Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

sábado, 17 de junho de 2017

"I Never Said I Was Deep"


"I Never Said I Was Deep" 
Ser ou não ser
profundo,..
ou ser,
só nos 
gostos musicais 
como
Deep Purple,
Led Zepellin etc..., 
estas bandas é ser
profundo demais

ou nem falar...
mas as vezes eh..
um olhar..
"Cresci ouvindo..

Hard Rock...
Lendo
"Freud, 
Kant, 
Nietzsche,
Schopenhauer
Fernando Pessoa, 
Erico Veríssimo".
tanta coisa boa...
numa época 
que se vivia
sem internet..
era impossível 
não aprofundar, 
e eles *grandes filósofos,
me 
fizeram ver 
o mundo 
de forma diferente 
daquela 
que via na escola...
que as pessoa viam...
Foi algo libertador.

"rebel" vem dai..
O que quer um 

homem aos 45,
ou aos 50 ou 60 logo ai,
O cara separado 

da mulher,
que faz regime,
e deixou a barba crescer,
só..
vive 
em algum 
lugar bem discreto,

e o bigode 
ao inverso 
as vezes, 
na ponta 
do queixo... 
continua abraçado o rock'n'roll, 
fotografia..
escrever..
ler muito,
já bike,
parapente se foram, 
como se fosse 
um excitado adolescente..
assim por diante..
mas o mundo mudou, 
hoje não há como 
nos anos 60,
a celebrar o amor livre 
e a vida sem tantos compromissos.
Mas, no fundo, estou bem assim.
Ao menos, esse é o retrato 

que pinta nos meus post..
no blog,
"Complications"..sempre há na vida.
O homem sabe que hoje, no mundo, 
só há lugar para 
"individualismo narcisístico e capitalista",
"Terra e Liberdade" 
e "Ventos da Liberdade" 
dos anos 60,
só nos livros..
jornais
ou 
nomes de filmes...
já que 

é tudo utopia hoje...
ter certas liberdades..

Impossível,
então o tempo se foi...
cabe lembrar 

que eu era feliz
e não sabia.
Quando você 

chega a uma fase...
da vida..
afloraram os hábitos 
de se questionar ..
O que você viveu... 
O que você vive...
Comecei tanta coisa na vida, 
quase desistindo da maioria delas 
até os 30 anos, 
é que finalmente 
vi e fiz sucesso à frente..
Já plantei uma árvore,
contruí minha família..
tive meus filhos..
patrimônio..
e lembro de tudo 
da época 
de agito no mundo...
anos 60..
anos 70..
anos 80..
esta última em 1982,
que me formei em Medicina..
foi nos fim anos 80 
e começo de 90...
curti o Nirvana 
geração Grunge etc...
mas acabou..
mas o diferencial pra mim,
apesar da rebeldia 
sempre insisti
em trabalhar e muito..
estudar mais..
Eu continuo vivo...
Kurt Kobain..
acabou com um tiro na testa...
em 94.
Romântico 
e sem medo de ser Feliz...
Agora observo garotos
e garotas não são 
tão românticos, 
com medo de ser feliz 
e sem autopiedade 
de muita coisa na vida...
Ser profundo demais 

atrapalha e sonhar 
demais atrapalha mais,
na vida...
vou deixar claro...
é preciso ousar 
e deixar para trás coisas 
fora de moda,
como esnobismo,
o narcisismo,
o consumismo..
com abnegação...
Bem vou deixar claro que não eh papo, 
de quem não está mais interessado 
em encontrar a alma gêmea..
ou só quer prazer....
ou só quer sexo...
Bem..

foi nos anos 60 e 70 em Curitiba, 
quando escrevi  
de fato o meu passado,
com letras maiúsculas,
tenho muito orgulho 
de ter saído  de Iomerê..
para uma cidade 300 vezes maior..
E agora sou bem soft..
Leve e romântico..
e posso dizer que as vezes a alguém,
"Se você quer alguém para conversar, 
você não está perdendo 
seu tempo comigo"....
mas que também gostaria 

de ver mais ação na vida...
e que não tá na hora de descer a tumba...
dizer a a si mesmo toda hora, 
tô vivo então por isso eu peleio..
Hoje lembro de alguns 

dos momentos,
mais calmos da minha vida..
hoje...
e a agitação de ontem
e que hoje contraste,
mas hoje o clima geral é mais pesado, 
para a maioria.
Bem quando se celebra 

os "momentos" da vida, 
que tem "por volta de 30 anos" 
e a mais recente 
por volta do"50 anos".
A vida me fez um ser mais "sensível"..
e alguém ouviu de mim 
ou que um dia direi: 
"Vou te tocar, carinhosamente..
e dizer que escrevi esta poesia prá ti..
pensando em você".
É o Anthonio em momento romântico.
Mas o Tom,  de Anthonio Carlos,

seria tb assim me cai bem,
e eu sou assim hoje "deep",
mas não tanto.
Sou rebel..sempre.
Estou falando..de um homem.. 
e sobre atos e fatos humanos...
de um homem..
Na realidade, 

o único referencial existente 
e imutável é o próprio homem, 
feito do barro 
e destinado ao pó...
como dizia Shakespeare,
na peça com o vilão Iago: 
"men are men".
Os homens são homens...
ou porque não podemos 
imaginar o mundo sem eles..
O homem que 
me refiro 
sou eu..
como na foto.

Photo
words
rebel