Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

INUTEIS

A NOITE FRIA SE FOI....
O sol da manhã está quente.
A rodovia são ladeadas
por palmeiras
e há carros, 
picapes...caminhões ...
Viajando e pensando em 
que tinha um sentido
pra mim neste dia...
no sentido mais aguçado
para entender
a existência humana
ou melhor a miséria concreta 
que é a vida humana..
efêmera, temporal
e
que nos assustamos
com algo que soa como
"ênfase excessiva" a definir
ou escrever sobre isso
As viagens para mim
tem este sentido.....
por me  achar possuir
uma razoável inteligência,
nunca me faltará motivos
para dizer certas asneiras 
vou tentar não dizer.
Vendo o carros na estrada..
caminhões e até motos,
reflito sobre o progresso,
endeusado na nossa civilização.
Mas aonde se vai?
Quem somos.. 
Realmente, não sei.
mas vou tentar....
me direcionar..
que todo progresso
tem seu lado cético..
eu faço parte deste
que acreditam nisso.
e apenas progresso
material que
não sobrevive no essencial
que é esclarecer
questões pendentes da
existência humana.
Qual o sentido de tudo
que há por ai..
Não podemos avaliar..
para onde tudo isso nos levará.
um computador nunca ajudará
a dizer algo assim:
 de onde viemos
e para aonde vamos. sofremos,
existimos por um tempo e tudo acaba
esse é um lado ou
um sentido obscuro em nossas vidas.
não temos tudo em nossa mão...
sou dos que
se vêem não como donos
do próprio destino.
Temos como humanos,
como tudo que é humano,
de fracasso total em todos estes
anos em relação
à posse do nosso destino.
Esta é uma eterna sombra
que paira  sobre
a cabeça de todo ser humano...
mesmo como eu, numa
estrada e pensando sobre a vida 
Quais seriam então
esta sombras...
Todos vivemos em busca
de uma vida melhor,
felicidade, o prazer 
Esta preocupação
de nossas a vidas
não é atípica em nossa época,
mas há um certo hedonismo
maior hoje 
como a nossa fase de progresso material,..
que é marcada pela impaciência
e um vazio da vida.
Fingimos que sabemos
o sentido de nossas vidas,
vendo-o como sendo
o "avanço" ou
o "progresso" técnico,
ético e social.
Para cada um de nós há certos
vazios nas relações..
muita coisa que temos s
e dissolvem no ar...
com o tempo...
são inúteis. 
Os afetos que nos humanizam,
são um nada,
com o tempo,
tudo é efêmero
nada fica eterno,
verde ou vivo o tempo todo,
“todas as formas se mudam, decaem
e perecem ou se transformam,
são todas efêmeras e caducam.”  
As pessoas nas quais depositamos
esses afetos não tem a simetria
que desejamos
e as vezes na maioria são inúteis.
É exatamente na inutilidade dos afetos,
nas quais as pessoas são
tragadas em seus
momentos preciosos da vida 
como numa marcha cega
em direção ao desperdício
dos momentos
e ai que se perda de algo
precioso na sensibilidade humana...
POR QUE COM O TEMPO AVALIAMOS
COMO INUTEIS,
COMO  UM TEMPO PERDIDO
EM NOSSAS VIDAS 
Um infeliz humano
que diz isso,
somos todos abatidos
ao longo da vida,
por tanta coisa miuda e inutil
que nos apegamos 
marcadas por vazios existenciais
no nosso destino.
A alma humana tem isso,
não  pensaria bobagens
para escrever aqui,
tenho esta convicção..
nada sera diferente
"se não...fizermos isso ou aquilo
nosso mundo será melhor".
certo ..mas quais..
O pecado..
A ambição..
A luxuria..
O poder...
É no confronto destes há
todas as contradições internas
de todos nós 
que tempos em tempos. 
é que podemos perceber
que não somos perte
de uma humanidade desprovida
de misérias..de inutilidades
Imagine hoje um homem
insuportavelmente honesto,
reto e justo
o "insuportável"
fica por conta de  quem acha que um vida
desprovida de luxos, bens de consumo etc,
é insuportável, que
 destrói a possibilidade de felicidade
na vida cotidiana,
que a vida absolutamente ética não
tem um sentido na sociedade atual,
isso é sem sem luxos,
sem desperdício, sem abusos.
Muitos acham que este
homem que desfruta de tudo isso
é extraordinário
e que dificilmente sobreviveria,
ele sofreria
uma asfixia por ser caricato
de uma vida corretíssima...
que no mundo de hoje
não tem um sentido claro
dúvidas infindas,
intermináveis...
tudo em palavras que 
soa algo para alguns
como antiquado e artificial.