Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

domingo, 6 de setembro de 2015

Where are you touching.

Pontes são os laços que nos unem..
pontes construirmos...
ou destruímos...
Nossos maiores inimigos
somos nós mesmos,

mas não apenas isso.. 

Uma das marcas de nossa fragilidade é essa..
Há os nossos laços familiares

não determinados e tão acidentais. 

Pessoas inteligentes e corajosas,
nunca tombam diante desta dúvida..

amar ou não amar..

apesar de todos os demônios

da dúvida no nosso tempo.. 

Na vida muito do

nosso sofrimento psíquico e moral 

vem das nossas nescessidades e demandas..
e uma dela é o afeto...

o carinho que não temos ou não damos. 

Nunca senti nenhuma obrigação de amar,
aqueles que vivem perto..
ou aqueles que nos cercam mais de perto..

familia e filhos

Mas se vê por ai, que esse mesmo convívio 
em muitos lugares leva a marca
da desconfiança, indiferença,
abusos, mentiras

e mesmo ódio. 

Há uma verdade..sim nisso..
Nem todas as famílias se amam...
Uma verdadeira verdade

é que que existem pessoas 

que não merecem amor...
ou o nosso amor..
Pelo menos não de mim. 
Não somos obrigado a amar irmãos,
filhos, pais,

avós, e similares.
E, se não somos obrigados a amar..

nada deve advir disso, que

poderia ser algo que nos adoece...

poderia sim...
ou anormal.

Já fiz esta pergunta..
porque deveria amar alguém que por acaso..

é meu irmão..

tem o mesmo sangue

que eu e foi fruto do acaso..

você.,.
tem algo parecido..
por ai na sua casa..
então...

assunto familiar..

Alguém que é fruto..
de um acaso sexual..
de uma mesma mãe e ou de um mesmo pai..

não deve merecer por isso algo especial... 

A.. força do "mesmo sangue"..

da consanguíneo...é algo vazio, 

O lado sobrenatural, o

 lado da ingerência divina..não há..

Se não há afeto pela perda
dos vínculos..isso é algo verdadeiro..hoje...

laços humanos se desfazem sob o peso do mundo do capital...dinheiro e consumo..

Tudo se destrói tudo
em nome do dinheiro,

da miséria existencial.

Eu durante muitos anos passei
a vasculhar minha alma

em busca de afetos, 

desisti por achar que grande parte
de nosso amor familiar

não passa de protocolo social. 

Não há este desejo secreto

de ter "irmão"..ou ser "irmão"

ou ser algo por alguém..
que andou na mesma barriga
por nove meses,

ou advindo do mesmo pai...ou mãe.. 

Filhos são apenas uma prova.. de algo..
que é fruto de um ato sexual entre 
o homem e uma mulher.
Amor não devem ser um impulso cego...
por isso..por este motivo biológico.
ou um fruto do desejo em estado bruto..
Então a Carne Trémula...
por isso..certo..acho um assunto forte..
Existe o outro lado..
O garoto que é seu filho...
e filho de alguém na qual vc estava apaixonado. 
Fruto de amor de algo que corresponde 
a seus desejos...
o amor é um consequência disto.
É desse..o sentido a minha noção de amor...
de ter filho..
Talvez algo surpreendente..dizer isto..
que amas alguém que num momento..
no tempo..é fruto deste desejo. 
Os frutos do desejo em estado bruto, impuro, talvez aberrante.....
ou mesmo acidentais... 
não tem.. 
ou não estão sob o mesmo manto de afeto. 
Não temos obrigação de amar aqueles que vivem..
tem o seu convívio..e junto a desconfiança, indiferença, abusos, mentiras, ressentimentos, e mesmo ódio.
Laços apenas de algo natural..
de laços tão determinantes 
e ao mesmo tempo tão acidentais. 
PHOTOS
REBEL