Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

terça-feira, 21 de julho de 2015

Porto Alegre II.

Sabes.. 
a parte instintiva de cada ser...
pode ser as vezes erradicada.... 
mas maleável,
pode ser alterada..
ou postergada... 
por circunstâncias....
materiais, 
por circunstâncias sociais 
e por outras...
maneiras...
poxa eu vou continuar....
escrevendo sobre algo..
Os meus desejos..
podem ser algo instintivo 
ou não, 
eles NÃO ficam no tempo 
e ai nunca acabam..
Mas estou aqui escrevendo..
Poxa..o tempo...
e
HÁ QUEM DIGA 
QUE O TEMPO NÃO
existe,
que somos nós 
que o inventamos
ou
que tentamos controlá-lo 
com nossos relógios e calendários.
Se o tempo passa 
então finge não existir,
eu existo...
ainda...
lembrando de Porto Alegre...
me leva a um monte de coisas e que..
me fizeram ..
escrever...
tem ai uma ponto de desejos.
Poxa..
Porto Alegre...
Vindo de Pelotas,
lembro 
vim 
da região..sul do Rio Grande do Sul,
a Universidade Federal de Pelotas 
em que estudei,
mais que 1/2 década,
meu primeiro contato..
com o mundo..
Gaúcho....
e
fui refinando..
meu olhar meu sentir...
o tempo..
este tempo ajustou minhas retinas
e deu proporção às minhas ilusões...
e das minhas realidades...
Rever pessoas...
foi por isso
que voltei lá.
Hoje..escrevendo.....
revejo no tempo, 
tantos pessoas tão queridas....
e a sensação que me causa
é que nem tivemos tempo,...
para algo..um pouco desafiador
ou impactante....
mas as vezes lembro-me de uma
das pessoas que eu amei...
já que me...
provocou tantos desejos ..
mas ainda..
e há sempre um carinho sereno.
Que se explica os sentimentos 
tão fortes...
que houveram que ficam com 
o tempo e há tanto carinho...
Alguém...
que estava na minha mente..
mas longe e ainda dando  eu
a dando devida proporção 
aos meus afetos..
Mas mencionei mentalmente as coisas
que realmente foram importantes...
mas que isso das  vivências 
e longas conversas ..
tivemos por todo tempo, 
os restaurantes, teatro, cinema....
todo aquele 
aparatos que nos levaram
a cenas reais, 
a tanta imaginação e inocência..
vida é assim...
e foi isso que me levou
a IR TÃO distante.

Gosto de Porto Alegre,
muito do lugar,


não pelas festas,
mas pela natureza..
no rio Guaíba,
Ver tudo de lá.. 
tinha,
um efeito euforizante..
bela manhã..
o fim da tarde
Penso...nos amores..
Paixões....
A vida pra lá e pra cá
Constatação trivial..
A vida tem muita água
no extenso rio Guaíba
pra rolar de baixo da ponte...
ou lá..ou cá..vendo o rio..
Um impulso..
Uma inspiração..
Um momento meu..
que ficou testemunha
no Rio.
ou apenas esta água...
o chão..a pedra..
no parque marinha
para um olhar..
Deixa-me sempre tantas coisas
neste mundo para atrás
Um brinde para mim mesmo..
Sob uma luz da manhã..
Sob  luz da tarde
Que vem a mente..amanhã
Vá...fazer..
Vá se virar e encarar
Pensei num beijo na beira do Rio..
alguém que pensa agora em mim
Levantei meus olhos..
meu boné e meus óculos também
Um dia que sabe..
Vamos nos ver..
Vamos dançar a noite.. aqui..
E voltando lembrei da época
em que nós conhecemos
Belos este dias de outrora
Me trouxe lembranças..
Vivendo em Porto que encanta
Sob uma luz da manhã
A mente é o que você vê..vive..
Futuro..o passado.
Meus segredos, aqui e só pra mim
Fechei meus olhos..
no belos momentos,
foi isso que senti
A inspiração é um tesouro..
A estação do ano..na mais bela..
a primavera, em Ipanema,
Nos vales na montanha no beira rio
A luz brilhante me toma..
Solitário..com minha Câmera
Não triste nem a cantar
Virei as costas..
ao rio ao estadio Beira Rio..
e à tudo que veio a mente..
E a montanha desci.. 
ai Beira Rio ver o Inter
Sonhos..me tomam..
Se fazem novos
com a luz da manhã...
Chega de coisas tristes..
Que temos e mente
e amamos contar
Luz da Cor de cobre
brilha o sol da manhã
O belo sol da manhã
Do chão..até a beira do Rio.
vou a busca
dos meus desejos
Tão certo estou..
de que nos tornaremos à nos ver..
É do que temos a frente
do que deixo aqui pra trás

como é belo ver o parque 
na beira do rio,
árvores florescidas,
sentir o perfume..
das flores,
o vislumbre da praça da catedral sabe..
me inspirava... me dava ânimo...
morava ali noutra quadra.
Tantos os sonhos, tantos sonhos,
agora lembranças..como levados
assim a mente.. será que
deixei de ter  algo ...tão belo,
e..sim os momentos....
as verdades....
na realidade....
nem chegou a ser...tantos,
agora vem atrás de nós....
sonhos jogados ao chão palavras,
 perdidas no ar,
lembranças curtidas...
a solidão... 
momentos que guardei...
faz lembrar o muito daqui.
O silêncio que me preenche
relembro momentos..
ouvindo a música pampeira,
no fogo de chão...
como uma despedida ..
uma partida...
haverá o ontem...
haverá o hoje..
amanhã ..
será que haverá tempo...
sempre haverá um tempo,
que foi em Porto Alegre. 
PHOTO
WORDS
REBEL