Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Silence

É muito engraçado... 
E na lua nua vi...
que senti,
tudo,
logo que acordei assim.
Tão bonita 
e tudo silêncio, 
Eu e a lua.

Mas eu pensei em você,
mas é porque realmente 
queria segurar você..
te abraçar...
Ouvindo a Tracy Chapman,
Baby can i hold you..
Como queria...
Eu queria assim,
depois uma 
quase noite de sono, 
mas aqui estou...
Acabei de acordar. 
Como eu sou,
eu sou realmente assim.
Eu não quero voltar,
a dormir agora ..
não é muito tarde...
para falar com você...
neste quase silencio...
na musica lenta e suave...
acabou..a música,
desligo o som..
Quando tudo se recolhe
pode cada recolher-se
dentro de si mesmo,
à essência de cada ser,  
DE NÓS SINTO 
A NOITE
é mais quieta, agora.
O silêncio foi me vencendo, 
é  só uma noite sem você. 
É igual...
mas diferente de todas,
com esta luz..da lua,
por fim admito,
sei que, 
O SONO se  impôs...
logo que cheguei em casa.
Dormi...estou aqui,
agora.  
Acordei de madrugada,
não havia mais coisa 
nenhuma 
a ser ouvida.
Nessa chegada do silêncio, 
e na madrugada da noite, 
o convívio com o interior
"Profundamente".
Acordar 
bem era outro,
no meio da noite, 
antes e depois de estar 
dormindo,
"dormindo profundamente".
Onde estão todos os agitos do dia
Estão todos dormindo...
estão todos deitados
"Dormindo
Profundamente".
O silêncio evoca,  
a  sensações 
de perda,
de saudade..
de lembranças
A noite traz algo de 
recuperável o sono,
mas é o fim de mais um dia.
O silêncio é bem-vindo,
e a noite é também
um verdadeiro começo.
Quando tudo se recolhe, 
a noite é mais quieta,
recolher-se isso..
e é então depois
siei que tudo nasce.
Sozinho em casa 
então é  algo
que nos evoca
a existência provisória 
no mundo.
Ficar em Casa 
no silencio da noite é assim...
no som do Silêncio
Olá, escuridão, 
chegou  então aqui,
a minha velha amiga...
como na música,
Vejo lá embaixo
onde caminhei só, 
na tardinha
Na rua estreita de paralelepípedos
Já sob a luz de uma lâmpada 
de rua
no frio e na úmida tarde...
Dormi 4 horas,
talvez mais
aqui estou,
ouvindo,
mas sem escutar tua voz...
estou assim,
como que escrevendo uma canção,
Nossas vozes 
agora na madrugada  estão mudas,
não   se compartilham
Eu e ninguém..
depois do Tracy Chapman,
Baby can i hold you
ninguém vai perturbar 
o meu silêncio
sabe..
acho que você não sabe
Me escute, então...
no domingo que vem,
Pegue o meu braço,
agarre forte,
ele estará assim para você..
Eis minhas palavras,
vendo o sereno da madrugada..
imagino
que há gotas silenciosas,
que caem...
E ecoavam nas lajotas,
da cobertura..
como
que em poços,
quebrando o silêncio... 

Estão escritas e agora,
sussurradas no silêncio, 
da madrugada.. 

Words
Photos
Rebel