Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

sábado, 31 de outubro de 2015

São Brás.

Quem sabe 
quem se importa 
comigo...
É a rua 
que caminho..
De noite.
Com um sopro,
tudo se apagou.
nossa chama do amor..
Cinzas do desejo,
permanecem
no fundo do mar
Um amor profundo 
demais 
pra ser revelado
depois da tempestade
Quem sabe,
quem,
se importa comigo..
É a vida
Como numa canção...
Fora do tom 
e fora do tempo
Mas
agora que preciso..
algo 
que rima..
como uma
canção 
que gosto
ouço tocar.
C'est La Vi....
Musica e letra de
Emerson Lake Palmer
Querida..foi
um 
sentimento intenso de fusão..a paixão
foi como perder-se um
outro mundo,
diria o 
meu 
poeta. 
O meu 
Eu de médico
diria.
Apaixonados inventam coincidências. 
São assim..
Coincidência. 
Descendentes de Italianos que somos..
Latinos.
Coincidência. 
As famílias imigraram há 130 anos 
vindo
da mesma cidade da Itália..
Coincidências. 
Sim..
Gostávamos da mesma cor..
azul..
Loiros..
olhos claros...
verde o seu..
azul o meu..
C no nome..
Nunca 
Nunca 
tiramos as amídalas
mas na infância..tivemos 
dores de garganta..intensas,
mas temos fé em São Brás..
Seu filme predileto é,
]amor e paixão 
estrelado por um ator Italiano...
Mais coincidências 
tudo é mais intenso..
então sinto
como se te 
se tornasse uma invenção.
A invenção da nosso vida..
No divã...agora
Dizia ao Doctor.

Os apaixonados são assim,
sentem que são 
capazes de tudo, 
de superar tremendos obstáculos, 

de fazer sacrifícios descomunais.
Tudo é superlativo na paixão, 
sim tudo
age como 
um antidepressivo potente, 
mais 
nela 

paixão
em 
que tudo parece...
mas sentimos
no fundo encobre um grande vazio 
e enorme desamparo.
A paixão, 

é um tipo particular de ilusão, 
comum 
confundirmos desejo com realidade. 
Tudo é intenso
e impulsionado..
pelo urgente necessidade 
prazer,
de completude e 
assim
que paixão nos fisga,
e costuma 
atribuir importância descomunal 
ao destinatário de tantos sentimentos. 
Resiste à realidade, 
gera medo e loucura..
não apenas
nada é 
só prazer intenso. 
Ah é assim..
como tudo funciona,
tudo como uma droga excitante
sei que algumas pessoas buscam estar assim, 
num contínuo estado de paixão, 
então...
pois eh precisam disso para viver 
..............da mesma forma que o vício precisa de sua droga.
Apaixonados..então
se tornam submetidos ao objeto da paixão, 
então 
comportam-se como se estivessem diante de um......... 
Deus todo poderoso...my God... 
Tal desamparo,
revela-se na idealização do amor e do amado 
na perfeição 
que assim existe apenas em nossas fantasias..fantasy, 
e por isso associamos paixão à uma cegueira.
Bem de fato, é assim,
quando estamos apaixonados..
somos e nos nos tornamos 
mais vulneráveis ao 
engano e a farsa,
próprios..
enganosos sentimentos
Sim e corremos riscos.., 
embora o sejam os mais doídos dos riscos
e depois
sejam uma decepção e  até o fim desse estranho 
estado de excitação.
Mas a paixão 
querida 
não dura para sempre, 
o êxtase arrefece 
e ai diminui diante das inúmeras 
frustrações comuns a todos os relacionamentos..
eh humanos que somos. 
Sei de muitos casais 
que se separam nesse exato
momento porque não querem 
ou que,
não conseguem transformar 
em amor aquele forte sentimento.
O amor é um terreno misterioso, 
eh tudo meio misterioso....
convoca sentimentos menos intensos 
do que a paixão, 
se consolida na solidariedade, 
nos cuidados e na ternura 
e nos  revela afinidades. 
O amor suporta as diferenças, 
em seus conflitos 
e também os interesses próprios. 
Costuma o amor,
ser meio preguiçoso, 
combate a solidão 
e se liga a coisas mais banais, 
menos idealizadas.
O amor é sim,
........................uma invenção miúda e fica, 
que passa à margem da vida. 
Como são por exemplo
os alfinetes, 
as linhas 
e agulhas de costura, 
ninguém se lembra disso, 
....................ninguém vive sem isso.
O amor costura, 
faz bainha de calça, 
prende botões e ajusta. 
É um sentimento raro, 
eterno por todo tempo que dura..
por isso,
não é eterno, 
nem digamos 
espetaculoso, 
he..
embora seja espetacular. 
Opera de forma silenciosa. 
Como os meus botões das minhas camisas, 
só os percebemos 
quando falta.
ou como
a bela margarida...
Sempre tá ai...
bela e discreta...