Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Longe dos Gadgets I.


OLHARES, upload feito originalmente por *...REBEL..*.
As coisas vão e voltam, 
com nomes e olhares diferentes.
Alguns jovens, 
apaixonados pela tecnologia, 
a foto é de eu e meus filhos...
mais meus filhos adoram Gadgets, não eu...
A vida não começou com a internet, 
nem com o Google e com os Gadgets.
Outros, 
mais velhos, pensam que tudo no passado
era melhor, do que no presente.
Eu sei o homem moderno não é mais sábio do que o antigo.
Os velhos não estão ultrapassados, perdidos no tempo.

Mas  é legal a internet.. ver..
com os filhos
e suas coisas lindas,
visitar um museu virtual...o flickr
a mente..junta-se...
Mergulhamos instantaneamente no profundo....
Ah o que o olhar..
pode buscar e conter..
alinhar-se
A vida tem a a emoção dentro 
do  meu estilo e do deles.
Só a emoção marca..em cada momento..
que registramos,
Longe dos Gadgets...
Acho que as pessoas estão famintas por um tipo de realidade desplugada,
e isso é deixar Gadgets longe..
Eis a minha opinião, isto é  cada um deve fazer,

o que lhe parece certo, estou sendo sincero.
Todo ser, 
ou seres não são obrigados,
a gostar daquilo que 
alguém diz,
faça ou diz, 
e muito menos aplaudi-lo.
Eis minha manifestação,
embora vejo da dificuldade de 
alguém, abrir mão de certas coisas,
da vida real. 
Penso nessas coisas ao me encantar
realidade 
com a qualidade poética..dos campos, nas fotos 
longe do mundo em que vivemos...
A beleza captada na forma mais pura...
uma sony analógica.

Estou assim 
no branco digital,  do blogger,
como numa folha de papel. 
Esse papel branco que será mais...este post
nele estará a essência do meu mundo,
meu universo. 
Não mais existissem coisas assim, a certeza 
que nossa vida seria mais pobre.
Essa é a razão por que costumo 

revelar esta realidade, 
sem inventar,
esse mundo poético,
só existe nele,
o campo  que está longe de tudo...
E, como se não bastasse, 

para nos encantar, 
nos ramos verdes do mato, 
tufos de capim, 
a nos lembrar que a realidade tem cores e, 
mais, tem também árvores,
na banalidade das coisas que nos cercam.

Sem as tecnologias novas...
sigo o meu caminho,
tenho no telefone Nokia, 
modelo antigo.. no essencial,
fazer telefonemas. 
Eu deixei do meu iPhone 
e outras tecnologias que estavam atrapalhando 
meus dias,
então, livrei-me deles. 
Descobri que, para mim, isso,
era mais importante e mais produtivo,
ficar anotando ideias no meu Smartphone.
Senti que precisava de meus minutos, horas e dias
de meu ócio,
e não ficar checando meu e-mail e tuítes.
O texto que estou escrevendo....é sobre isso,
que nossas vidas vão insuportáveis
hiper conectadas,
que pessoas na vanguarda da tecnologia vêm se esforçando para fugir um pouco dela. 
Guarda então seu telefone..
desliga do  Wi-Fi em casa, 
no fim de semana 
e ler um livro feito de papel, 
nada não de pixels.
Venho sentindo, isso e claro essa tendência. 
O iPhone e do iPad longe do auge será assim um dia,
ir a um restaurante, sem insuportável 
habito de ver no Smartphone.
Nada contra os blogueiros da tecnologia, 
acho bom YouTube...e a blogosfera.
Eu estou num lugar sem sinal,
sim, isso é possível,
para passar um fim de semana,
ocupado no fogão
e com coisas analógicas.
Ler, fazer caminhadas nas montanhas, 
cozinhar e conversar..
a vida real com pessoas que só trabalham 
com a fazenda..
estou fazendo aquela atividade, meio ou quase estranha,
conversar..
Claro que não vou me livrar da tecnologia..
quero outros cheiros e sensações táteis..na  vida se vê por aí.
Eu estou está tomando um café chamado de Camargo,
isso é leite cru...
sem ser pasteurizado, 
depois de estar com outra pessoa  da fazenda,
fazendo uma caminhada.
Parece bobagem,  são minutos preciosos..
um tempo  assim o tempo todo. 
Eu sei que sem me livrar do Smartphone, 
me sinto muito mais à vontade em sair de casa 
sem nada além do telefone comum só para receber ligações..