Rebel: Imagens, palavras...a essência... a natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

segunda-feira, 4 de junho de 2018

REBEL


As paixões..
as desilusões...
as felicidades..
O
que dizer 
das
minhas..
Mas temos 
algo 
em 
comum...
Vivemos...
Escrevo 

assuntos 
sentimentais 
e autobiográficas..
Amigos, não amigos,
ex-namoradas, namorada,
parentes, 
gente anônima.
São vários os
personagens 
que protagonizam 
os meus post.
"Muitos 
POST 
são autobiográficos, 
sim",
"Você viu o post abaixo"..
"queria você"..
escrito na 
volta para casa...
É mais ou menos isso.
É como ensaiar algo 
e dizer em voz alta,
ouvir e depois saber 
se é ou que é sobre 
algo
de
si mesmo.
Transformar sua vida 
e seus amigos 
em personagens.
escritos em tom 
autobiográficos, 
mas são necessariamente 
sobre coisas 
que ocorreram.
São 
versões,
histórias 
de como foi ou é 
a minha vida.
Parte da minha vida, 
que foi ou que 
está acontecendo,
de algum dia por vir, 
sempre em algo maior.
O primeiro é acontecer aqui..
depois escrever.
"Costumo escrever 
o tempo inteiro".
Tenho muita coisa 
pensada 
e todas quase prontas 
e sim penso.
e muito.
"Meu Deus, 
que mais preciso para acabar...
isso logo"."
Descrever,
Cada dia vou 
mostrar 
algumas desses..
os
Post,
Textos
que falam de paixões 
e amores,
correspondidas e 
não-correspondidas,
"misturadas com coisas 
do cotidiano
e coisas 
mais antigas".
Sempre busco 
apenas 
o essencial...
no simples.
Não é nada demais, 
é o mais simples 
possível, 
minha verdade.
" O que me distingue 
é meu lado poético 
e claro belas fotos, 
que faço ai, 
e uma força 
poderosa, 
que emula no tempo, 
na minha experiência,
de quem  como todo ser, 
tem sempre alguma esperança 
de  ser um ser melhor,
sempre me acho, 
um ser que não se completou,
somos  sempre  
criaturas incompletas..
As fotos são de coisas delicadas 
como flores, animais etc..
resultado do pé na estrada.
Entre muitas coisas, 
porque gosto disso - 
pode um texto
que antes pensei em virar 
imagem sem perder demais 
em força 
sentimental e explosiva.
O meu conflito fundamental 
era e continua sendo,
entre um mundo fixo e imóvel 
e do peregrino,
e que não cabe nele,
eis o Rebel...
uma pessoa do mundo.
Um mundo de profissões 
com perfis nítidos, de família 
e residências fixas, de empregos 
estáveis.
Em meio a guerras, 
revoluções*ditadura no Brasil 
e conflitos dos anos 60, 
essa era pelo menos a imagem que eu comecei a ter de criança...
um mundo com uma instabilidade.
Nesse mundo, o menino 
que eu era em 1966, 
criei uma ficção de 
que ali iniciou 
ou já era um rebelde 
simplesmente,
porque não parava 
quieto no lugar...
que vivia assim.
Imaginava um mundo 
a ser percorrido,
onde você não tinha 
rumo, ponto fixo, família, 
trabalho ou profissão 
determinada.
Hoje, a mobilidade constante 
e a comunicação instantânea 
são trivialidades do cotidiano.
O meu emprego 
é legal sou médico 
e empresário,
na vida formal,
mas se vê por 
ai que denominações 
profissionais perderam 
sua nitidez. 
Famílias se decompõem 
e se recompõem das mais 
diversas maneiras será sempre 
assim comigo e 
o habitamos 
num mundo 
que é de fortes,
"Onde os Fracos 
não Têm Vez",
como no filme 
dos irmãos Coen.
Em 1968, mas não é por 
acaso que eu 
não tinha um gosto 
musical especifico 
mas sabia
que tinha um
gosto pelos 
Mamas and Papas 
in "California in Dreamin"!.
Sonhando Com 
A Califórnia
Todas as folhas 
estão marrons
E o céu está cinzento.
Eu saí para um passeio
Num dia de inverno.
Eu estaria protegido 
e aquecido
Se estivesse em Los Angeles.
Sonhando com a Califórnia,
Num dia assim de inverno.
Parei dentro de uma igreja 
[que]
Eu passei ao longo do caminho.
Oh, eu fico de joelhos
E finjo rezar.
Você sabe, o pregador gosta do frio.
Já o título da musica era sugestivo,
"Na verdade tem ou é um letra de uma viagem", 
é uma resposta a liberdade, 
contrario à vida 
que temos hoje de um mundo 
"Um mundo sem Destino", 
e "Selvagem").
A natureza selvagem está dentro de nós.
Mas seu sentido é outro...
o sentido da rebeldia não é desafio direto 
ao mundo estabelecido, mas busca de um 
"si mesmo" obscurecido 
pelo tumulto da vida.
A rebeldia não está 
em mudar o mundo, 
nosso pequeninho mundo 
está em mudar 
a si mesmo,
contra um mundo que impõe 
padrões predeterminados,
para se levar a vida.
Como a maior dessas imposições, 
o trabalho 
é cada vez menos realização pessoal 
e cada vez mais um meio para "se virar" 
eu sempre quero cuidar das coisas que realmente importam.
O que quer que isso signifique 
para cada pessoa.
É fácil dizer que essa nova 
ideia de rebeldia 
é apenas ilusão porque não altera as estruturas. 
Isso é certamente verdade: 
as pessoas são tão móveis 
e flexíveis quanto o capital...
no mundo de hoje.
Mas também desconfiam 
de grandes transformações 
tanto quanto do 
próprio capital financeiro 
que manda no mundo.
É fácil dizer que essa 
rebeldia não 
é apenas expressão de um 
individualismo extremado.
Isso também é verdade: 
cada qual vem,
antes de todo mundo.
Mas se uma mudança 
vier, 
sempre virá com 
esse novo indivíduo 
e não contra ele.....
como tivesse 
algo de REBEL..

Viajando.
Caminhando e cantando...
sem ser um cara deslumbrado.
Que sejam então 
estes dias..
como em,
California in Dreamin

Fotos
Words.
Rebel.