Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Voar III.


Mas quem não tem pensamentos desses...
com sentir em voar...
Devagarzinho,
flor em flor...
como uma borboleta,
ah que a gente segue borboletas sei,
que depois 
encontra flores.. 
E pensamos..nas "loucuras",
na feliz sentença de um final feliz,
que domina grande parte das nossas mentes,
satisfazer um prazer.
vez por outra onde todos se entregam,
com braços e abraços,
mais de corpo que de alma,
a uma frivolidade vil e entorpecente.
Sem-pudor,
sem-vergonha
e de preferência... sem coisa nenhuma.
Concordo,
com somos herdeiros de uma sensibilidade romântica..
acreditamos que a arte de amar deve ser assim...
deve ser "autêntica", verdadeira
e que amar tem algo "angelical"...
consiste em abrir as comportas da alma,
despejar os nossos "sentimentos"
e "emoções"..
uma verdadeira catarse, em que nos libertarmos..
de tudo até de das nossas neuroses pessoais.
Sexo é sexo não é..ou é terapia...dizem alguns..
Um romance é um romance, mas meu blog não
é uma sessão de psicanálise por escrito...então pura pretensão ser..isso alguém.
Mentalmente quem vive...fotografa,
ou escreve, por motivos estritamente
de lazer tem também dever de sonhar e outros fins que são terapêuticos, antes da medicação noturna....
rolar num cama de lençóis cetim..
Visitar grande parte dos nossos pensamentos..
lá estão nossos desejos..de fazer amor com um ser anjelical.
palcos não muito preferido de mentes normais..
Não vale é tropeçar..no palco..a plateia não vai gostar..
Muito ignoram que a vida é uma arte..
não é imitação de arte..
é mais questão de expressão
ou repressão, mas de disciplina e sublimação...
sonhos e desejos.
Para expressar uma personalidade,
assim é necessário primeiro extinguir a repressão.
E
encarar o processo lúdico que temos todos nós...
como o momento sacramental..das intimidades
em que elevamos...flutuamos..
somos, o que não somos e somos que gostaríamos de ser..
algo sublime.
Se a sensibilidade aflora..
e deixar, somos precisamente isso..aflora a transgressão..
No amor a graciosidade e a perfeição,
que sempre faria de mim  estar com
uma comparável anjo.
Ao virar no meu lençol..
senti minha natureza..foi tudo que imaginei...
tudo..real..como num lençol de cetim...
que imaginava era ainda adolescente...e angelical.