Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

A vida em Curitiba

O que faz 
um ser... 
narrando acontecimentos 
quase banais, 
ocorridos há mais de 4 décadas, 
que não tem nada de extraordinário, 
e está a querer 
que transforme-se em algo belo 
e sensível...
Aqui o texto.
Só inteligentes, sensíveis,
despreocupados, encantados 
com a vida e o ontem,
chegam aqui e fazem despertar
ou  seduzir alguém,
ou a ler...
Então vamos lá 
ver se consigo...
A vida na metrópole..
Curitiba nos anos 70, 
que posso dizer com certeza...
era uma aventura..
aqui morei nos anos 70.
Rua São Francisco, 
Largo da Ordem...
Curitiba.
Em pleno regime Militar...
nossa liberdade era muita...e plena..
Em 1972, antes mesmo dos jovens de hoje..
ou  antes da maioria de vocês nascerem..
eu me bandeava para Curitiba para estudar....
é não só uma das mais marcantes fases,
da minha vida,
mas sempre achei que
daria uma bela obra da literatura
contemporânea....
também um marco,
na minha longa estrada,
já que muito dos jovens 
de mais de 50,
trilharam esta rota
e aos de 15 ou 16 anos 
ainda 
que trilharam para provar 
que tinham direito a uma voz 
e uma visão de mundo próprias.
É bastante possível que você tenha lido 
algo assim.
No entanto, se você  esta "ligado" 
com o mundo que o cerca, 
muito provavelmente já leu ou ouviu 
alguma alusão..
Rebelde sem causa...James Dean o filme..
O fato é que este singelo filme de 1955,
virou lenda ao longo dos anos 50 e 60,  
fez de seu ator, 
James Dean, um dos maiores,
na arte do cinema 
e seu desaparecimento 
e  assim  a consequente idolatria 
ao personagem  
é um mistérios da nossa história recente. 
Como Jim Stark, (Dean), era,
um estudante  de uma High School 
para rapazes.
Muitas vezes  
depois da aula... se encontrava 
com amigos... 
e tinha um vida cheia de rebeldia 
e não voltava para casa cedo...
Na volta para casa, já se preparar 
para enfrentar o inevitável esporro do Pai..
Não há nada trágico, ou dramático, nisso...
As idéias, conceitos, bobeiras, burrices, 
enfim, toda a loucura 
de ser jovem, simplesmente  
e a maneira de pensar, 
idéias próprias e suas aspirações.. 
que não eram levados a sério pelos adultos..
No meu caso...
Ser jovem, nos anos 70, era apenas estar 
em um estágio,
nem criança e nem
homem feito, 
uma fase que devia passar 
o mais rápido possível e sem maiores dores.
O que não quer dizer que os jovens como estava ali,
não tivessem meus anseios e preocupações..
nem infantis nem adultas, éramos seres 
ignoradas pelos mais velhos. 
Enfim o que é ser jovem....
e sua forma admirável para se expressar.

Tudo é o que se passa na cabeça minha, era de um rapaz 
de 17 anos..
preocupações com o futuro, 
a incerteza de como tudo será..
a insegurança de todo mundo 
que passa por esta fase,
e as garotas... claro!
Tudo de uma maneira bem manera, 
era o universo jovem.
O acesso a coisas que nunca havia 
experimentado e visto antes, 
a liberdade de estilo uso de camisetas e calças Lee de indigo blue, 
tudo com muita inteligência 
e sentimento de proximidade com outros jovens.
O sucesso, no amor

a primeira paixão...
pensar que é amor..
enlouquecido, 
de paixão..
a primeira relação
a dúvida do  talento na cama...
primeiro.. 
contato sexual...
A mística  do mito da juventude rebelde, 

presente.
Toda a sua luta é para preservar 
os valores que se acha verdadeiros e sinceros.
James Dean, o rebelde sem causa, é o grande exemplo da época..por sua liberdade e uma pessoa,
que não se encaixa na vida social exatamente por não se encaixar no modelo, e ser um jovem diferente.. 
da maioria deles..
não tem vínculo com lugar nenhum por isso...
que não pertencem a qualquer lugar até por que ninguém os intende.
Mas quem achar isso, agarre na hora....
é a fonte da eterna juventude.

Um labirinto
A juventude sentida como libertária
Vive-se  a vida 
ou somos parte dela..
num vai e vem...
Percorrendo um labirinto, 
me deparo
com um texto  a ser escrito....
Nesse labirinto que é a meu post,
existe uma criatura que ronda,
tal como no mito...
Inquietação ou angústia, 
um superego solto,
como uma entidade sem sexo, 
que acuada, ataca. 
Vive dentro do homem ou é parte dele, como um esqueleto que o controla e o direciona. 
Pode ser o próprio Rebelde 
a criatura entre as peças de roupa...e a calça jeans
Olha, cara, meu texto...
sombras..rebeldia juvenil...

Chorei vendo..o filme..
Rebel Without Cause.
"Esse era o meu caminho ou que pareceu ser...mas  era o correto pra simbolizar
essa profusão de sentimentos..,que James Dean representava,
era numa quantidade volumosa...
que há em cada um, 
e em tão diferentes tempos
dentro d e cada ser,
DE VOLTA À JUVENTUDE...
defino como a fase de  maior clamor por 
mais liberdade,
mais tudo e um viés de desvinculação de regras...
ou aversão a elas.
É o meu texto,
como uma volta e numa homenagem à juventude,
experimentos, uma explosão,
na flor da pele nestes sentimentos,
o tempo inteiro...
Sinto agora lá longe..como algo idealizado,
tinha sim toda liberdade...
e quase nenhuma crítica
muitas descobertas,
muita fascinação, 
que levava  paixões,
mas éramos frágeis 
e ansiosos, 
mas tudo tinha o doce sabor da liberdade,
modificações e avanços, 
paixões, sonhos ideias 
que eu os tive nos anos 70.