Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

domingo, 6 de setembro de 2015

Um Lugar e Tanto.

A como é rica a solidão....
árvores...
águas,
pedras,
limo verde sobre as pedras,

é tudo que tem aqui,
à beira da cachoeira.
de lá vou
a montanha..
vou a pé,
subo pedras, 

arbustos no mato.
Falo então do meio da mata...

do encontro da montanha,
abundante e rica mata,
nativa e selvagem, 

no pé da montanha.
Subo sem trilha, 
pedras, muitas pedras, 
na sinuosa  mata,
subo até o topo da montanha,
muitas 

e muitas árvores e
até a nascente do rio.
Enquanto andava,
pensava, 

inspirado com o frescor da sombra, 
e na pouca luz dos meandros, 
das copas d'árvores.
Na minha terra é o rio,
que vem da terra..
nas pedras corre,
desce...desce.
Subo até a montanha, 

então para ver onde ele, 
o rio,
começa,
é,

estou fazendo esta peregrinação,
do sagrado ao bucólico...
Mas, em 
cada instante em frente, do lado, 
em cima, 
tudo verde de mato, 
da reserva florestal nativa, 
até
a estrada está,
no meio da mata, 
oeste da cidade.. de Iomerê.
AQUI é meu retiro, onde se quero, 
me afasto da cidade,
do meu mundo. 
É um lugar de ajuda, 
de inspiração,
de algumas coisas novas e também bem novas...
outras coisas que já tinha em mente...
o meu mundo perdido.
Escrever não, nada é impessoal, 
nem hoje, 
nem sempre,
é  sempre feito para a intimidade...
de cada um.,
Nenhuma arrogância em escrever isso.
Sempre penso, 
como agora,
que estou sozinho, 
como em meu quarto,
pensando na vida e, 
depois escrevo,
depois, 
vou sentir que dou,
a maioria das pessoas que lê meu post.
Assim, na realidade, em meio da mata,
há uma conexão bastante direta 
entre escrever e ler..
Nunca em minha vida pensei 
em escrever 
jamais um livro, 
ou jamais vou ouvir que alguém  
gostou de um livro meu.
Simplesmente é o tipo de coisa,
que não me atrai,
que nunca chamou a atenção até hoje.
Sozinho..pensando sem parar...
nada que me angustia, 
ou esgota,
quero dizer, 
sou apenas a emoção que sinto 
na atração por mato 
e da minha cachoeira.
Escrever e olhar é como deixar rascunhos de novos post.. material suficiente para um o presente e o futuro post.
Dá uma certa curiosidade, após um tempo  na mata, se afastar dos meus rascunhos.
Sempre houve uma  preocupação, na minha vida..com o amor, morte e solidão.
Junto a mata esqueço tudo...fico longe de tudo.
"Se você passa sua vida inteira pensando 
ou fazendo uma coisa, você pode escrever 
sobre estas coisas, de tudo 
que você sabe, serem verdadeiras",...
Estou aqui fazendo que mais gosto, 
no contato,
água,
mata, 
o verde.
Quando você sente uma poesia, algo que toca,
quando 
acha que já escreveu,
à partir de algo sincero 
e sobre algo tão sincero,
quanto cada um pode ser
ou pôde sentir no momento, 
se renova...
junto a mata..
ao pé da montanha..
ouvindo,
sentindo,
o ruído da
água corredeira...
que despenca,
lá  de cima, na pedras,

na cachoeira,
e só sei
que este lugar
é um lugar e tanto..

junto a cachoeira.