Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Mar

Um verde mar...
O barco..
seu mastro.
Um céu...azul.
Meu ar...
Minha cara...
Minhas amarras...
Minha vida ....
a mágoa,
que amarga a vida..
demora..


















 A água
O vento
Meu destino...
Meus espinhos...
Ando praia adentro...
com inspiração,
e apegos em descrever
os tortos sentimentos,
névoas em pensamentos,
Mas queria uma brisa ou
que o vento mais leve.
Seja um pouco deste tempo
para caminhar.
Para  imaginar.
Não seja pouca esta vida 
para sonhar.
Sou eu
a ver que há coisas..
encontro constante da água
e a areia
com espumas flutuantes..
Águas que assolam as pedras..
como uma cachoeira..
Cuidado, moço...
às vezes tropeço em algo,
parece erva ou arbustos,
outras vezes conchas.. 
Cuidado com as sereias
Mas andei com meus pés  
pequenos descalços,
calcanhares sujos, 
Prefiro então partir..
só no fim da tarde pra casa...
A tempo de poder
Talvez haja no tempo na tua delicada....
companhia..
Onde iremos.
Apenas seguirei, como encantado...
Ao lado teu.
Me perdoe se falo das minhas fraquezas
Me perdoe se é os meus sonhos,
meu ideal,
meu irreal
ando assim sempre 
as vezes na direção oposta,
até entender que não hoje ainda
não estou com você,
por descobrir
por sentir, 
de fato,
que há o amor,
que se
encontra em mim,
sem buscas
nem direção..
Aqui simplesmente ausente está tu.
Sei que amar pode dar certo..
amar e o mar
até que rima..
Agora o vento sopra
a pele fica cheia de arrepios.
preferia outros arrepios
que
agita
inunda
e sonha
dentro do corpo..
move
geme
e goza..
quando a madrugada..
um vento sopra de novo..
como que uma
poesia desabrocha
a vida  fica diferente.
Agora na
tarde
meus olhos ao sol
escassas aves na praia
saciam sua fome nas águas
que mergulham e trazem seu peixe no bico...
Quando estou só penso em você
Penso em seu jeitinho delicado
No seu rosto belo e terno
Em tudo que eu vejo
Quando estou alegre
Quando estou triste penso
Em nossos momentos,
em nosso jardim
E em toda felicidade que juntos vivemos
Quando adormeço na praia
sonho com você
Recordo seus cabelos desleixados
Agora no frio da brisa que aumenta...
meio sem brio...
resisto ao sol...
Se você quiser me encontrar...
procure junto nas límpidas águas
de canasvieiras
No meu caminho na praia
Que exploda esse mundo..
eu vou ficar aqui, 
e aqui ninguém
me aborrecerá
Sem sofrimentos

nem de angústias,
Só  e meio abandonado...

Total desapego ou totalmente livre.
Quando eu voltar
no fim de tarde
espontaneamente,
depois do sol se pôr..