Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Here I Come

Recorrente é a beleza,
como uma procura, 
mas é acidental.
O olhar 
que surpreende, 
e surpreende, 
em cada descoberta...
na Primavera.
A fotografia ao longo dos anos, 
permitiu e 
permite observar,
este significado,
das cores 
e primavera,
que 
é um assunto presente..
Natureza... 
verde e água.

Fotografar é, 
escrever é , 
acima de tudo, 
inspiração,
doar,
mostrar,
postar 
é seduzir, 
as pessoas,
é observar,
que parece,
e que 
as vezes,
não o é,
ou 
é,
lindo,
ou que é tudo 
é tão insignificante, 
que nada vai acontecer,
que tudo vai desaparecer, 
um dia..
Nada é linear..
Flutua-se,
é como estar navegando,
rumo ao conhecido,
ou desconhecido talvez.
Então, 
agarre-se ao barco,
vamos,
ainda
resta assim, 
aproveitar a vida, 
no que 
tem de desejo e prazer..
Claro, estou aqui, 
tento fazer algo para mim,
depois para 
me distrair,
mas vou além, 
compartilho,
faço,
desejo,
entreter pessoas...
fazê-las curtir,
e esquecer como 
a vida as vezes,
pode ser terrível.
Imagine na praia,
um coco gelado...
um dia quente 
de  primavera...
delícia.
É assim...
a história..
e que é a história, 
dum  cara 
que nunca 
foi filósofo, 
que foi 
e continua
Médico..
que reencontra 
a felicidade...
não só quando 
se envolve 
com a medicina,
mas
com fotografia...
mas colocar no papel tudo,
é algo tão irracional..
Todas as pessoas felizes...
tem algo assim,
de prazer e felicidade,
ou
tem algo parecido,
em fazer,
acontecer, 
que gostam.
Há uma família, 
que não é só, 
os meus.. amigos também..
poucos sim.
Passaram na vida
e iluminaram-na.. 
outros continuam.
A percepção da vida 
começa assim,
e alegra pelo estar, 
no resto da vida..
O texto e a foto,
reforçam sobre isso,
desde 
o brilho dos jardins 
o é assim,
estar na praça, 
ir na missa,
em minha terra,
é esse o poder do tempo, 
que a família 
era MUITO,
ou o mais importante,
pensei...sempre assim.
Aqui ainda há felicidade...
Cada cada um deve 
saber,
da sua busca da
felicidade
mas há só um jeito de ser,
ser o que se é....
na praça..
no banco da praça...
festa da Matriz,
e o sorvete 
após a missa do domingo...
aquilo era coisa legal..
como escrever....
sobre tudo..
espero na praça,
que já foi, 
não é mais...
Exótica e Romântica. 
Não quero, 
que uma pessoa,
que diga como 
a photo é ótima..
só para agradar. 
Então, 
é algo inspirador...
que uma pessoa seja,
sincera ou não mas que seja 
a expressão da emoção da foto.. 
Algo é irrelevante opinar, 
apenas a foto..
pode dizer, 
que tal,
que a foto 
é maravilhosa. 
Mas se for opinião sincera 
de quem nunca está mentindo..
melhor assim.
As vezes é bom 
que alguém, não tão crítico 
apareça para dizer..
da tua Bela Foto,
ou que está,
de volta à velha forma.
Mesmo sendo todos gentis...
gosto de tudo isso..

Photos são, 
antes de tudo, 
fruto de leituras 
pessoais, 
orientadas 
mais pela emoção,
que pela razão...
Quero, mostrar 
às pessoas que tudo 
é acima de tudo emoção..
como é que a técnica 
é insignificante...
Recorrente é a beleza,
como uma procura, 
mas é acidental.
Mas escrever é estranho..
cada uma precisa, 
de um impulso, 
um gancho,
um motivo empolgante 
para um assunto,
o de agora 
e o próximo..
Há uma linha tênue em tudo..
Na psicanálise senta-se no Divã.. 
o psicanalista...
não abre a boca...
os alguns poucos 
ou muito assuntos,
vão aparecendo..
seguem e possuem significado.
A fotografia ao longo dos anos...
tem este significado,
minhas primeiras fotos.. 
e o assunto presente 
que vai se repetindo...
natureza... 
verde 
e água...
ai percebes que é o relevante, 
em tua mente, que importa.
Fotografar é como escrever,
acima de tudo mostrar 
é seduzir,
você e às pessoas,
o que que as vezes 
é insignificante, 
que feito
fotografia
é eterno,
que não vai desaparecer um dia. 
Então, aproveite a vida, 
viver tem isso..
Claro, estou aqui, 
tento convencer
que fazer algo assim, 
dá prazer,
serve para distrair,
que é algo intuitivo,
produtivo.
que as pessoas...
vão ver,
que vais fazê-las curtir,
sem esquecer 
as vezes,
pode ser irrelevante
e incômodo insistir 
que é importante.
Imagine na praia bebendo
uma água de coco gelado...
um dia quente de verão...
é delícia, aqui..
esse é o gosto de estar,
na solidão 
escrevendo e editando algo. 
Criar é uma atividade solitária,
mas prazerosa.
A..rotina..
acordei cedo..
andei na quadra, 
caminhar é bom 
e agora estou a digitar...
É assim...
a história..
a história de um  
cara que nunca foi filósofo, 
que foi médico..
que reencontra a felicidade...
só quando 
se envolve com fotografia...
algo tão irracional..
Todas as pessoas felizes..
tem algo parecido,
Há o pic nic junto... 
a praça...
na família, pai..mãe, avós, 
irmãos...
que não eram só os meus..
Passaram na vida
e iluminaram-na.. 
outros continuam.
A percepção da vida começa assim,
e alegra pelo resto da vida..
O texto e a foto,
reforçam sobre isso,
desde o brilho dos bailes, 
e estar na praça, 
ir na missa,
em minha terra,
é esse o poder da família
pensei...

sempre assim,
Aqui ainda há felicidade...
Cada um sabe da 
sua felicidade,
do ser feliz,
mas há a jeito de ser,
ser o que se é....
na praça..
no banco da praça...
festa da Matriz,
e o sorvete 

após a missa 
do domingo...
aquilo era coisa legal..
como escrever....
sobre tudo..
espero que promova 
um seu livro, um dia..
talvez... 
Não quero, que uma pessoa,
que diz 
que sua photo é ótima..
só para agradar você. 
Então, algo até 
meio que constrangedor...
dizer que uma pessoa seja sincera.. 
Algo é irrelevante opinar 
a mim e sim a foto..
dizer que tal foto é maravilhosa. 
Acho engraçado...
este longo estranho sonho, 
que é  a vida.
Nunca..acho que pessoas,
entendem errado...apenas,
querem ser elas mesmas,
acima de tudo gentis, 
nunca entendem errado. 
Quanto menos penso,
melhor fico...
escrever fica algo visceral...
É surpreendente...dizer,
sobre si,
que ser mais impulsivo, 
num
mesmo mesmo tempo 
que divago,
sobre a nossa,
existência...
Gosto da palavra 
roaming...
vagar,
vagueio,
pelo mundo,
das palavras 
e dos fatos
Me preocupo bastante 
com a minha vida..
meu passado.,
São questões sempre 
me inspiram, 
não me incomodam  mais. 
Não me considero 
em nada,
um escritor, 
mas sou um fotografo 
inspirado..
Mas quando falo de escrever, 
de fotos,
estou interessado, 
me excita temas existenciais...
Mesmo que seja para 
tangenciar..algo..
Quando tomei consciência 
da própria vida,
tinha a companhia de meus avós...
eram fantásticos...
Numa idade parecida,
de todo o mundo, 3 ou quatro, 
cinco anos.
Tudo tão cedo..
na casa a beira da estrada
Ah, isso acontece. 
Vendo que a vida era bem 
mais interessante,
Cavalos e pessoas, 
poucos automóveis passavam 
e mexiam com a gente..
era normal, 
casas beira da estrada,
quando criança,
Então, encarei tudo isso 
de maneira espontânea,
observando o mundo...
de tudo que passa frente, 
aos seu olhos.
nunca fui vez de enfiar a cabeça,
ser constrangido..
com assedio de pessoas
Há muitas pessoas na minha vida..
Eu diria,
É algo inevitável, 
viver,
aceitar 
tudo como é um grande 
e estranho sonho,
sei aproveitar tudo na vida.
Mas consigo...
ver no tempo, 
era um menino mimado, 
que tive momentos
de estragar tudo...
resisti,
me alegra pensar nisso,
por isso.
Se esse é o caso, 
fui um menino,
de pegar minha bola
e levar para casa, 
quando não jogava futebol 
na melhor posição.
Mas eu era o dono da bola...
A vida ainda ativa..
inspiradora e brilhante. 
Acho que a minha vida,
posso dizer a  mim mesmo,
me dei bem, é uma bela,
ou tive muita sorte, 
preciso admitir. 
Nunca, 
ou nada foi de mão beijada..
Era tudo com muito sacrifício.. 
quando jovem,
estava interessado em musica,
ouvia radio..
nada muito, 
ou demais cerebral,
demais era 
o som da rádio do Rio de Janeiro 
ou São Paulo. 
Porém, tive a sorte de ouvir
e ler boas coisas,
para saber..
nenhuma razão inexplicável, 
em escrever sobre tudo..
Ninguém na minha família..
foi artista..
cantor
ou escritor,
em algum momento das suas vidas.
SE A VIDA PODE 
EM ALGUM MOMENTO 
SER TERRÍVEL.. 
TEMOS SOBREMESAS, 
TEMOS OS PRATOS 
PRINCIPAIS...
A FOTOGRAFIA É 
UM DOS PRATOS.
salvou minha vida, 
da mediocridade,
do tédio, 
depois dos 40..
Nada exagerado,
numa época que temos,
mais tempo, 
mais dinheiro,
em toda a vida.
Escrever..
poderia fazer isso, 
mas não tive oportunidades...
antes..
Se soubesse escrever..
pessoas saberiam.
Tudo é muito engraçado..
sei que temos um sentido 
menos de tudo
menosprezamos 
o que temos um 
talento natural. 
Ser escritor,
ou fotografo para mim, 
não significa nada...
por isso não acho que sou..
Mas quando vejo alguém  
fazendo fotos, escrevendo,
acho maravilhoso. 
É assim tudo
que sinto..
porque sempre acho difícil tudo,
que leva a inspiração..
Me divirto,
muito mais,
do habitual,
lendo poesias de
Fernando Pessoa,
Drummond,
Mario Quintana.
Para mim, 
poesias
são sobremesas 
se deliciosas,
sempre tem um gosto, 
do quero mais...
Estou acostumado,
a ler..
escrever,
a dizer,
aquela coisinha boba,
Gosto de apreciar tudo
no início, meio e fim.
Mas escrever isso
é meio estranho..
sempre preciso 
ter um gancho,
algo inspirador,
que é empolgante.
Uma linha,
ou algo recorrente..
podemos seguir,
temas recorrentes, 
da vida,
do bem e do mal,
natureza
mas outras vezes acidentais..
Na psicanálise..
a gente
fala,
o psicanalista ali o lado,
não abre a boca...
estático..
Depois..
nota que algo
que algum assuntos,
aparecem frequentemente 
no seu modo de pensar,
que possuem
um significado..
ai sabes que é importante..
relevante..
Ao longo dos anos, 
amor e natureza..
Mas que tudo que 
estas fazendo 
é insignificante, 
é recorrente..
aproveite,
a vida.
Mas se algo 
o inspirou.
Bem, isso pode ter acontecido. 
A parte mais prazerosa 
de escrever e fotografar,
é colocar no monitor..
tudo termina após 
uma longa,
está ali,
no monitor,
cheio de vida,
escolho e posto.
Algo como ser inteligente, 
com todos erros e acertos...
pertinentes.
Não tem como errar...
para procurar algo maior..
melhor,
ser amável
Quando jovem...
com quem vivi,
na escola
era linda. 
Não consigo imaginar 
alguém tão bonita quanto...
é tão fascinante mulheres bonitas..
Sei que desde menino
era
um dos grandes prazeres,
que ainda está presente na vida,
é olhar para uma mulher bonita..
no todo..
Alguém parecendo uma deusa..
sempre tive, uma preferida, 
E isso durava..
charmosas, esguias,
sensuais.
Bem, ainda,
consigo me lembrar
facilmente homens 
das mulheres...lindas.
a mais linda era uma 
Mulher Morena 
de cabelos longos, 
uma beleza incomum,
de Iomerê da minha época, 
não a tenho visto,
mas sei que tem mais que 60.
Nós italianos, gostamos 
da beleza morena, 
na origem mediterrânea..
Me tornei mais,
que um observador,
mais..
Com as mulheres
Todos homens 
e mulheres
têm os mesmos 
problemas 
e inseguranças.
Sou consciente..
que a Medicina,
levou a me importar 
mais com as pessoas...
Aprendi muito...
na beira da cama 
dos pacientes...
Sabe que aconteceu...
além do que aprendemos 
na escola de medicina...
aprendi mais sobre 
a dor das pessoas.. 
sua mente,
como tudo funciona.
Mas não pensaria duas vezes,
em dizer que a Medicina 
foi
e é a minha grande 
escola na vida..
E agora..
que cresci,
ouvindo Beatles,
minha preferida é Yesterday,,
dos Rolling Stones,
Angie e Streets of love,
são parecidas e românticas.
e que gosto do ColdPlay,
como gosto ver minha cachoeira
da forma exótica do som 
e da romântica forma,
de escoar sua águas..
que a água cai,,
sobre as pedras..
Em um lugar..
sem
algo similar,
conhecer..
observar..cada gota..
sentir tudo de todas,
sintetizar tudo..
Pouco..
Que nada.
Associações de idéias..
O Essencial,
seja o que for..
há 
essas coisas lindas
Que existirão...
sempre..
Por mais que pense,
que tudo acaba..
No alto,
águas caem...
depois vão
pelo mato..
mais é..
no meio das árvores..
corre o rio..
folhas no chão..
é real, isso. 
Mas,
me calo,
diante da natureza. 
Existo..
só assim
preciso ir lá,
para encontrar 
mais sensibilidade,
sentir onde há, 
inspiração.