Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

I feel happy,

Numa visita ao passado..
lembrei..
1977, 
foi quando comecei,
fazer o curso de Medicina,
na universidade de Pelotas,
onde me formei no final de 1982. 
Em meus tempos de 
juventude 
sempre 
vejo 
sinais claros de felicidade,
que sempre permitia que ela estivesse 
no meu entorno,
Eu e meus amigos,
a nós
era sempre permitido ser alegres.
Sempre devemos ter a felicidade  
próxima  
e ai somos mais fortes,
sentimentos são tão fortes,
quando somos felizes, 
Lembro da boa vida estudantil, 
da disciplina 
e  da obstinação, 
das atividades escolares,
do trabalho 
do estudo nos anos 60 e 70.....
"Benditas fases", 
foram décadas 
que mudaram minha vida,
para melhor...
Para mim, vencer 
é não desistir.. 
Jamais.
Meu lema...
Foi assim,
que me transformei,
mudei em outra pessoa..
Um SER Melhor, 
me tornei uma pessoa mais 
consistente, 
uma versão melhorada 
que fui, 
num tempo
que não podia temer...
nada...
deixei que isso acontecesse... 
vendo meus diários, 
foi a prova dessa mudança...
Lembro-me..
Como eu era elegante, 
me diziam algumas 
amigas,
com os 
meus olhos azuis, 
cabelos longos, 
magro, 
elogios eh claro,
com modéstia me permitiriam 
prosseguir no caminho. 
"Belo cabelo e algumas outras",
jóias da época, 
mas o resultado permanece hoje,
num homem amadurecido, 
em que hoje estes temas lembrados, 
estes elogios recebidos,
não são tratados com falso orgulho 
e com concessões ao banal...
era com , muito bom ser assim 
e continua, sendo,
Ah como sinto um,
Encanto desta época....
já falei a amigos com esmero 
do prazer de falar: 
"Eu me retro alimento/ 
Do meu passado/ 
Eu o canto/ 
Porque sinto encanto dele/ 
Sinto e escrevo...com encanto".
A minha vida é  assim exaltada,
mas com humor em,
um tempo findo,
atribulado, 
mas Confortável", 
um clima legal.."
FREQUENTEI
as sombras dos 
que se recolhem 
em hospitais, 
não são apenas aqueles  
que foram...
de meus pacientes, 
mas também das almas que senti...
a minha  e de sua volta. 
Frequentei e frequento, 
mas hoje menos,
as fronteiras do ser humano...
muitas vezes na adversidade 
se abrem 
as portas do inferno astral, 
de qualquer um. 
Nas doenças se tocam 
em inseguranças 
e vazios existenciais,
que permeiam as relações 
para além de toda explicação 
plausível e estatística.
Ambição era do ser jovem, 
viver o amor sem limites...
somos pessoas comuns...
então eu vivia como sempre,
uma 
pessoa carinhosa, fiel, amigo de todos, 
tolerante, sábio, espiritual...
simples acima de tudo...
e um diamante que cada dia 
estava sendo lapidado...
Como vemos tudo que partilhávamos 
na faculdade,
em casa, 
a vida era DUAL, 
sentia nas pessoas,
que tinha contato,
sentia o que a vida tinha o belo, 
porque todo dia se comportávamos...
no sentido de ser solidário,
um amigo de todos, 
mas sentia que a vida 
tinha a melancolia 
e a vaidade,
uma dupla face do vazio,
sem cura que corrói a alma humana...
das pessoas.
Tinha em foco..sempre na mente: 
Sejamos alguém que 
transforme as coisas simples 
como amizade 
em algo valioso...
e mantenha o seu sonho vivo...
meu era ser Médico.
E o amor, as paqueras, 
"Nem todas as namoradas 
que tive ligavam para mim, 
lembro-me de uma a loira...
enfermeira, do 5 semestre,
da médica loira de olhos azuis, 
tínhamos o mesmo local 
de trabalho,
a escola e o hospital..
"As vezes, elas não queriam 
se comprometer, 
ou apenas tinham outras prioridades", 
como completar...seus estudos.. 
então resta a você,
a ideia que nem sempre eh tudo um compromisso...era tudo um lazer...
preenchia as horas vagas.
Mas havia que estava disposto 
a satisfazer as pessoas...
sem que se conheça melhor 
ou sem um envolvimento sério".
E é hábito numa época, predomina a liberdade...dos pós anos 60...
sexo livre...casual ou não. 
Bem eu sei que não haverá 
correspondente, 
ou não terá na realidade 
no mundo de hoje...
algo assim.
É escrever de um tempo bom... 
e ser tratado com sofisticação 
melódica no escrever.. 
e um bom jogo de palavras e versos..
me lembro de um diálogo recente 
de uma amiga da época,
Se Eu Fosse ainda uma 
jovem ainda,
teria você nos meus braços.
O que nos liberava ou nos livrava 
do medo,
era nossa vontade ou nossa força..
nossa liberdade, 
mas também um tempo,
de muita simplicidade, 
nem por isso um fase não profunda, 
em profusão de descobertas, 
como sexo, amor 
num mundo
que eu era só superficial 
as vezes.
"Por isso todos os Verbos 
e palavras que escrevo aqui, 
tem este tom o sentimental e o intimista", 
"Boas Razões para relembrar 
coo Sabor,
do Gosto da época", 
eu relembro meu
aperfeiçoamento como pessoa, 
assim como,
"Se Um Dia eu quis ser um doctor", 
indica que eu podia pode 
ser bom profissional, 
do início da carreira, 
até hoje o que não é um auto elogio...
e sim uma realidade conquistada,
com meu melhor mesmo, 
que pode é ser interpretado pelos amigos..
isto embora nem todas, coisas,
eh unanimidade na vida.
"Muitas Namoradas", 
vivia tudo assim como...
Sexo eh tudo...
outras vezes...
Sexo não era nada.
ou sentia..
Sexo não era tudo...
ou.. 
seria tudo isso o prazer sexual..
Questionamentos da uma amostra do paraíso...
que vivia..
no mundo que se descortinava 
em minha vida e ampliando 
as possibilidades de amar e viver....
num tempo legal..embora passado...
Ah..
Se eu pudesse dar às pessoas a gana de viver a vida como eu sempre vivi.... 
como uma aventura...
que muitas vezes a vida me deu, 
ficaria feliz... 
o mote sempre 
foi acima de tudo,

se divertir....