Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Art.

Texturas superfortes..
Figuras humanas, 
Animais, 
Figuras andróginas, 
Situações eróticas 
Situações tensas.






Máscaras 
minimalistas.
Abstração, 
como  em

Grito.
Um mundo 
de formas,
de mundos 
conhecidos, retratados
de forma desconhecida.
Beleza,
da vida, 
na
a arte,
é 
pois 
assim,
que a vida,
já não 
basta.
Muda-se,
suscitar 
o novo,
novas 
sensações 

descobertas
Arte,
tem a ver com beleza, 
ou 
sempre 
a ver,
contrapor ao
feio, 
ao horrível, 
ao abjeto real.
Nada é esta obviedade aparente.
Não é fácil
entender,
ou explicar.
Na verdade, 
não sei,
explicá-la, 
acho que o 
certo...
é olhar.
A arte,
é o inexplicável,
isso.
Tem a ver com beleza, 
dá prazer. 
Não nos faz,
sofrer..
há 
sofrimentos demais,
nem  aos masoquistas, 
suportam.
A arte existe porque 
existe 

a vida, 
não é o que basta. 
A arte existe 
na vida 
que 
já não basta...
Impressionismo,
Cubismo,
Pós realismo.


Verdade...
tem cada coisa louca.
Muita 
da pintura,
é coisa boa e bela, 
mesmo 
que  já 
a tenha, 
não 
nos basta. 
Seres humanos..
não 
se contentam,
querem mais.


Alegria, 
com 
mais felicidade, 
e mais beleza.
Desde o auge,
o renascentismo,
a arte mudou.
A vida muda.
A vida como  a arte muda,
por isso,
a arte estática 
já não basta,

  




Cada momento,
suscita 
novas 
sensações, 
novas descobertas,
e claro,
novas alegrias. 
Por isso, 
a arte muda.
Mudando,
dese as paredes das cavernas..
ao homem é dado
esta
necessidade de inventar a vida.
A beleza muda, 
na história..
Há a arte moderna, 
eis a mudança radical..

Se uma pintura de Caravaggio, e outros renascentistas, 
são bem diferentes,
da "Guernica" de Pablo Picasso, 
mas a impressão,
que fica,
que o feio tomou o lugar do belo...
Só impressão,
Claro que 
não é verdade.
Se há um refinamento da experiência estética, 
na linguagem pictórica e gráfica,
pelas linhas e cores, 
nas próprias linhas e cores, 
são expressões em si mesmas.
Se há subversão da linguagem figurativa 
da pintura, 
os elementos que a compõem
tem assim,
uma progressiva autonomia, 
expressões em si mesmos, 
na linha, 
na cor.
Artistas,
amantes da arte, 
deslumbrados
e extasiados, 
com 
as figuras inacabadas,
que tem 
expressividade,
e assim,
a obra acabada, 
sumiu.
Somos 
carentes de beleza.
Em "Guernica"
que é figurativa, 
uma feiura,
tem na autonomia das linhas, 
a sua expressão, 
a sua beleza.
Vem ai
a exploração da expressividade,
da forma inacabada,
a origem,
da tendência estética,
na pintura do século 20, 
o tachismo.







 

 
Se a expressão,
é a presença do fator 
acaso,
no quadro,
como 
na 
pintura
com 
respingos 
de tinta,
que não 
é
pintura..
numa 
parede
uma
tela 
forma
aleatória.

Renascença.
O marco,
onde 
os pintores,
de seus quadros
executam,
o que de mais perfeito, 
poderia ser,
ao real...
com o tempo
anulado.
O moderno, está no
extremo oposto,
mas tudo é beleza.




Arte 
e beleza 
não 
são coisas 
velhas,
não 
são ultrapassadas..
são coisas presentes...
Tudo que sempre algo 
atual,
sempre tem algo novo..
é clássico..
Nada menos 
ultrapassado que arte.