Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

domingo, 1 de novembro de 2015

Fantasy

Vendo 
este,
animal,
o melhor amigo 
do homem
enjaulado...
fiz esta foto.

Tropeço..
ando alheio,
em descompasso,
desafiando regras..
e penso
não existe música..
Ah depois 
dos Mutantes.. 
Led..,
há no Brasil, 
sertaneja..
sertaneja universitária
Não questiono, mas é 
o progresso...
da nova classe C...
musical. 
A paz virá a todos..
um dia..
embora, seja
estar num mundo 
em extinção.
Ah os que 
adotam a terra,
Há os que 
adoram a terra,
Há os que 
exploram e destroem
a terra
mas do nunca.. 
consumistas.
Ah são belos,
jovens
e
saudáveis, 
nada há de novo.
que importa
é ser mais feliz..
Ser consumista 
é uma miragem
como se livrar 
do fardo mortal..
 Prefiro o homem,
o ser livre..
Corajoso,
de mente..
assim..
é mais forte.
Nada de
Invisibilidade,
anonimato,
ilusão de proximidade
e falta de hierarquias
ou divisões grupais
anarquia..
as ilusões do ego,
um mundo 
sem fronteiras,
cada vez 
mais ilusória..
algo desconfortável,
Experimentos 
de massa,
ilimitados,
as redes 
sem fronteiras,
o faroeste digital,
encorajando grandes 
sonhos, 
comportamentos 
heroicos
e riscos 
incompatíveis,
com o mundo..
com real.
A sensação 
de se estar
fora das regras 
convencionais,
de se operar 
em um vácuo..
nada de econômico,
jurídico
e ético..
a vida em busca
das  minas de ouro,
o mundo 
dos Starups...
tudo no começo,
mais
desvios 
de 
comportamento..
Delírios de grandeza,
invencibilidade,
indestrutibilidade,
imortalidade,
narcisismo,
morbidez,
impulsividade
e psicopatias..
diversas,
assolam 
o mundo..
eis o lado negro 
do mundo,
do melhor 
amigo do cão..
o homem, 
a sua fantasia  
digital,
sem vergonha,
nem culpa,
mistura o virtual 
ao real.
comportamentos,
personalidades
se misturam, 
pessoas 
progressivamente
impacientes,
impulsivas
e insensíveis...
um espaço 
de regressão,
imaturidades
e petulâncias 
inaceitáveis
no mundo real..
O mundo virtual,
multiplicou 
complexidades 
da vida adulta
e volta à infância.
Um declínio do "ser"
para o "ter",
um mero "aparentar".
Imagens, as 
pessoas,
mediadas 
por imagens.

o espetáculo da vida,
sem  
autenticidade,
sem a percepção
e
sem o pensamento crítico.
Um espetáculo 
que nunca para...
O
Objetivo é entreter
e ser prontamente 
esquecido,
logo ai..
Se liberto estás...
estás
do lado de fora 
disso..
Humano,
melhor amigo do cão.