Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Flowers.


PAPOULA, upload feito originalmente por *...REBEL..*.
Não é que 
goste demais
Tenho
na palavra amor.
um gosto,
longe passa 
algo diferente de
ternura, afeto e  carinho.
Mas amar,
sem travas,
é complicado,
mas é o que 
todo mundo
faz...
Que dá sentido.
O amor,
Perfeito 
Amor,
Sonhado,
tocado
desperdiçado,
dado 
sumido,
retorna estridente, 
ou
some
sem dó 
nem piedade,
Mas há 
camélias. 
margaridas, 
lírios 
e rosas
na vasta flora, 
que cruza 
meu caminho.
Cores e flores.
Novas flores, 
novos perfumes, 
outras belezas,  
muitas vezes 
não tão 
comuns 
ao convívio, 
que 
brotam na natureza ..
A vida por ai é 
muitas vezes,
seca, 
amarga,
cheia 
de moralismos, 
moldados...
que fecham 
nossos olhos  
das pessoas..
que não enxergam nada,
nada, 
além do lustroso 
e perfeitinho..
das coisas ideais 
do consumismo.. 
há além disso,
 sempre
cheiro,
flores 
que enfeitam 
nossos
jardins..
Nas Flores,
se exageram
pelo excesso, 
outras
pela falta, 
desfrutamos
sempre 
do perfume.
Alguns
pecam, 
inclusive,  
depois 
as jogam 
fora, 
como
sem 
serventia 
nenhuma 
tivessem, 
agindo 
como um
beija –flor, que
sagaz e ligeiro, 
colhe o néctar 
de um sem fim 
de variedades, 
assim alimenta 
com vigor seu,
bater 
de asas 
pairando no ar.
Ser descartável,
no consumismo,
de
difícil domesticação,
é como
um passarinho 
que raramente 
se consegue 
aprisionar.. 
na humanas mãos. 
Hoje
esta assim,
qualquer nexo
comportamental 
nunca
é mera coincidência.
Nesse ínterim,
pergunto 
qual é o estágio,
que estamos
onde estaria 
os meus sentimentos, 
conflitos íntimos, 
a luta infinita do sim 
e do não, 
dos “por quês”, 
dos “poréns”, 
na extensa lista 
de prós 
e contras,
na 
elegância dos excessos, 
das ausências.
Será que 
existirá
ainda
o amar, 
o sentir 
borboletas..
sem contar 
horas 
passam
depressa, 
diminuem
distâncias
nas pessoa,
que gostarias 
de estar ao lado...
Não sei.
Seja qual for a 
flor,  prefiro...
o amor,
da flor,
sem-pudor, 
sem-vergonha, 
e de preferência... 
sem coisa nenhuma.
Quisera senti-la sempre 
neste perfume de cravo, 
com este carinho 
de menina,
desta simpatia 
de adolescente...
neste sentimento 
de amante.. 
dum olhar sonhador, 
neste sorriso maroto...