Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Mind and Cognition.

Um: chaves de casa. 
Dois: celular. 
Três: agenda. 
Quatro: senha do banco. 
Cinco: problema. 
A senha mudou 
e nada...
Não lembra... 
não consegue 
se lembrar 
da combinação 
de números 
e letras que deve digitar. 
Mas lembra-se perfeitamente 
bem de estar na meia-idade..
mais de 40 e menos de 60 anos

de já ter ouvido 
que as perdas cognitivas 
começam nessa fase da vida.
Isso é verdade e, 
mais importante, 
é que perdas
é inexorável..
fazem parte.
Que a perda da memória 
nessa fase da vida é um fato. 
Se perceber que sua
memória está
falhando bem mais do que 
o razoável...
previna-se
e saiba que seus amigos 
também passam 
pelo problema,
que tal 
tem
tratamentos para desenvolver 
mais
função cerebral...
Sei que é possível preservar, 
até resgatar a memória perdida.
Entre a quarta e a quinta 
década de vida 
a velocidade 
para prestar atenção, 
processar informações 
simultâneas e acessar 
lembranças,
diminuem.
Começamos 
a ter 
uma 
perda 
da 
capacidade 
dos órgãos 
de sentidos. ..
depois do 40..
É, por exemplo, o que ocorre com a audição, 
que perde informações, 
mais ruídos agudos,
principalmente 
se há estímulos auditivos...
 simultâneos. 
O deficit no recebimento 
das informações resulta e
m menor fixação na memória...
e se há a menor velocidade 
do processamento sensorial 
e ai há necessidade 
de prestar mais atenção 
quando se está recebendo 
informações sonoras 
ou visuais demanda mais esforço 
para armazenar, 
fixar 
e evocar lembranças.
As funções cognitivas 
perdem velocidade, 
ai,
que 
o processo neural começa 
a não ser como antes. 
Mas isso pode ser revertido: 
é possível criar novas conexões 
neurais com exercícios específicos 
e medidas como garantir 
a qualidade do sono"..
O bom sono é ótimo,
para reabilitação cognitiva..
O cérebro é um órgão plástico. 
Se você o faz trabalhar, 
criam-se novas conexões 
neuronais. 
Isso aumenta a reserva cognitiva 
do indivíduo., incluindo a memória..
Aos 40 anos, 
é esperado uma perda sutil 
da memória, 
mas medidas de prevenção 
podem mudar esse curso.
Exercícios cognitivos 
e físicos, 
aprender coisas novas, 
alimentação saudável 
e controle do estresse 
são atitudes preventivas,
que devem ser 
tomadas durante toda a vida.
Do mesmo modo que exercita o corpo, 
deveria exercitar nossa mente
nosso intelecto.
A ideia é prevenir. 
Que cada seja
ou esteja
com uma inteligência boa,
para isso, 
deve trabalhar a atenção 
e a memória.
Caminhadas..
e atividades, que  como 
jogos..
cursos,
leituras..
ir além..
prestar 
mais atenção ao sono...
O efeito é extraordinário. 
Fique muito mais atenta 
e será rápida 
para memorizar 
e lembrar...
Os lapsos não ocorrem 
somente na maturidade, 
mas é nessa fase 
que costumam trazer 
mais consequências. 
Isso está relacionado a
o ritmo de vida agitado 
e ao número de coisas 
que uma pessoa dessa 
idade tem que fazer.
De modo geral, 
o esquecimento relativo 
a atividades rotineiras 
é resultado da falta de atenção, 
que está centrada em problemas 
considerados fundamentais."
E que até os 60 anos 
as pessoas conseguem manter 
o desempenho da memória 
bem próximo 
do que era quando jovens..
As dificuldades com memória,
antes dos 60 anos 
estão relacionadas 
a outras causas, 
como depressão 
ou transtornos de ansiedade, 
incluindo estresse.
Se uma perda é "plenamente evitável",.
porque não mudar 
sua reação ao estresse 
e
manter
o cérebro em atividade.
Se o estilo de vida atual 
favorece o surgimento 
de doenças neurodegenerativas...
O fator emocional é o mais importante. 
O estresse bloqueia 
a produção de novos neurônios 
e facilita a degeneração 
dos que a pessoa já possui...
Os 
desarranjos de ordem psíquica 
se cruzam com outro de memória. 
Estar deprimida(o) 
e não prestar atenção 
é muito comum,
ai certas coisas 
fogem
que se lembraria normalmente..
Pessoas com menos de 65 anos, 
a perda moderada
de memória não está relacionada 
a uma doença degenerativa. 
Lembra
se há algo
que preocupara, 
mas esquecer um pouco
é normal. 
Para isso, há as agendas.
A perda de memória associada 
ao envelhecimento do tecido nervoso 
ocorre a partir dos 65 anos. 
Com essa idade, 1% da população 
já apresenta demência e, 
a cada cinco anos, 
a porcentagem duplica..
Em todos os casos, 
e em qualquer idade, 
o envelhecimento cerebral 
pode ser retardado, 
que é possível recuperar 
perdas da reserva funcional 
do cérebro, formar novas 
conexões e ter um desempenho melhor. 
Cuidar do corpo 
como um todo, praticar 
atividades físicas 
e intelectuais 
estimulantes são passos 
fundamentais para isso..
Desses conselhos, 
é bom não se esquecer.