Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

sábado, 31 de dezembro de 2016

Our Time

Sim,
em nosso tempo,
nada 
controlamos.
É
irresistível
admitir,
mas
temos muita 
simpatia 
em geral
abraçamos 
assuntos, 
crenças
ou 
teses
que nos agradam 
ou nos favorecem.
....
Um dos 
assuntos
que mais
nos 
agradam 
são 
nossas supertições.
Acreditamos que
pedir algo  
exclusivo
só para nos 
ou nossos amigos
a alguém do céu, 
vai resolver nossa vida, 
sabendo que há ou sempre haverá
assuntos 
mais importantes,
de interêsse 
do mundo, 
e a nós,
por alguém do céu,
como guerras, 
fome, 
aquecimentos global.
Na virada do ano, 
vai mudar 
algo,
o calendário, 
o resto 
está fora 
do controle nosso,
...... os anos terão 365 dias,
...... o sol voltara a brilhar,
...... a lua terá 4 fase s em 28 dias
e
usar roupas brancas
ou dar
um passo com ao pé direito 
nos primeiros momentos 
do ano
não vai mudar nada
em nossa vida,
mesmo 
sabendo das evidências 
que é assim,
e que 
nossas ações
não mudam
em nada,
o mundo,
nossa vida, 
no sentido 
do universo
insistimos nesta 
práticas e crenças
achando que isso 
melhora o tempo 
que vem. 

Les Fleurs du Mal

Trechos
Do livro de 
Charles Baudelaire..
Flores do mal.
...
Teu ar, 
teu gesto, 
tua fronte
São belos qual 
bela paisagem;
O riso brinca 
em tua imagem.
 Qual vento 
fresco no horizonte.
A mágoa que te 
roça os passos
Sucumbe à tua 
mocidade,
À tua flama, 
à claridade
 As fulgurantes, 
vivas cores
De tuas vestes 
indiscretas
Lançam no espírito 
dos poetas
A imagem de 
um balé de flores.
 Tais vestes loucas 
são o emblema
De teu espírito travesso;
Ó louca por quem enlouqueço,
Te odeio e te amo, eis meu dilema!
Certa vez, num belo jardim,
Ao arrastar minha atonia,
Senti, como cruel ironia,
O sol erguer-se contra mim;
E humilhado pela beleza
Da primavera ébria de cor,
Ali castiguei numa flor
A insolência da Natureza.
Assim eu quisera uma noite,
Uma larga e funda ferida,
E, como êxtase supremo,
Por entre esses 
lábios frementes,
Mais deslumbrantes, 
mais ridentes,
Infundir-te, irmã, 
meu veneno!


Quando a hora da volúpia soa
Às frondes de tua pessoa
Subir, tendo à mão um açoite,
Punir-te a carne embevecida,
Magoar o teu peito perdoado
E abrir em teu flanco assustado
Quando a hora da volúpia soa,
Às frondes de tua pessoa
Subir, tendo à mão um açoite,
Punir-te a carne embevecida,
Magoar o teu peito perdoado
E abrir em teu flanco assustado
Minha doce irmã,
Pensa na manhã
Em que iremos, 
numa viagem,
Amar a valer,
Amar e morrer
No país que é 
a tua imagem!
Os sóis orvalhados
Desses céus nublados
Para mim guardam o encanto
Misterioso e cruel
Desse olhar infiel
Brilhando através do pranto. 
Lá, tudo é paz e rigor,
Luxo, beleza e langor. 
Os móveis polidos,
Pelos tempos idos,
Decorariam o ambiente;
As mais raras flores
Misturando odores
A um âmbar fluido e envolvente,
Tetos inauditos,
Cristais infinitos,
Toda uma pompa oriental,
Tudo aí à alma
Falaria em calma
Seu doce idioma natal. 
Lá, tudo é paz e rigor,
Luxo, beleza e langor. 
Vê sobre os canais
Dormir junto aos cais
Barcos de humor vagabundo;
É para atender
Teu menor prazer
Que eles vêm 
do fim do mundo.
Os sangüíneos poentes
Banham as vertentes,
Os canis, toda a cidade,
E em seu ouro os tece;
O mundo adormece
Na tépida luz que o invade. 
Lá, tudo é paz e rigor,
Luxo, beleza e langor.

Beauty

Sua beleza 
num corpo,
cheio 
de curvas. 
....
ardente 
sentido 
de amar.
se 
movendo 
colada 
uma 
dinâmica,
sem limites.
Sempre vi 
a beleza sem
sua
sem
outras testemunhas.
Atrás das cortinas,
inúmeros beijos,
a mão nua,
no ombro 
como uma luva...
A vida assim 
é estonteante.

Indignos

...
Ainda há
Flores
Boas
e há 
Flores 
Más....
Não há
o que
Celebrar...
Observando mesmo que há
a punição dos corruptos
que desviam verba pública,
Acima de tudo como nação
falhamos em proteger 
aqueles que 
deveriam
ser os mais beneficiados 
com 
verbas publicas, 
o povo pobre. 
Falhamos em não 
proteger o povo 
enquanto há pessoas 
e muitas pessoas beneficiadas  
com altos salários acima 
do teto
e outros favores 
indignos no 
estado brasileiro,
que,
Solapam verbas publicas e 
do estado.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Por trás de um perfume

Por trás de um perfume existem
histórias e lendas tão sugestivas.
como uma viagem a um país estrangeiro,
durante a floração de uma planta exótica,
uma etapa da vida,
o primeiro amor,
o pedido de casamento,
como de
Catarina de Médici no século XVI.
Ou
o presente que Salomão
deu à rainha de Sabá para conquistá-la
e o segredo das mulheres
tuaregue para conquistar seus maridos
na cama.
O poder dos perfumes vai além
do aroma que desprendem...
eles evocam momentos e pessoas,
seduzem, ajudam a potencializar
a personalidade e comunicam.
"Há mulheres muito femininas que,
devido ao seu trabalho,
estão acostumadas a conviver 
com homens,
assim é importante compensar
suas personalidades com
um aroma mais agressivo e masculino",
aconselham especialistas..
em
perfumaria..
como os franceses.
Também existem perfumes
marcadamente femininos
que são muito procurados
pelos homens para suavizar
seu caráter...
e uma outra opção são
os perfumes unissex.
De acordo com a família olfativa
à qual pertencem, os perfumes
podem ser classificados em frutados,
que podem ser tanto doces,
quanto exóticos ou atrevidos,
amadeirados,
que podem
ser quentes
ou 
então profundos e sensuais,
florais que são protagonistas 
indiscutíveis de belos momentos,
com muitas fragrâncias,
como os cítricos que são 
muito refrescantes,
ideais para pessoas de vida ativa
e esportistas, especializados 
somente recomendados para
pessoas seguras de si,
atalcados, 
com um toque terno de talco
que faz lembrar a infância
espirituais e sintéticos,
aromas de vanguarda,
para os consumidores mais urbanos.
"O importante é escolher
um perfume.
Um dos meus preferidos
é .....Malbec... 
para quem  tem olfato
e usa..
o sabor e cheiro do vinho.
Há de  uma fragrância natural
utilizada em perfumaria, como
a doce e exótica baunilha,
muito na moda e especialmente
recomendada para peles claras.
As  casas de perfumes importadas,
oferecem uma seleção de fragrâncias
naturais pensadas para combinarem
entre si, sugerindo mesclas que,
aliadas ao próprio cheiro de
cada pessoa, permitem criar
um perfume personalizado e único.
"Com duas ou três essências,
além do odor da própria pele,
podem-se criar combinações
para os diferentes momentos do dia;
à tangerina da manhã pode-se acrescentar
âmbar à tarde e um toque de patchouli
para sair à noite"...
Outras recomendações incluem
usar aromas frescos, discretos e limpos
durante o dia, além de não se perfumar
demais quando sair para jantar,
já que isso pode anular os aromas
do prato a ser degustado.
A memória olfativa bloqueia
o odor natural de cada pessoa,
o que deve ser lembrado uma vez
que não é de bom tom incomodar
os outros usando perfume tanto atrás
das orelhas quanto nos pulsos,
lugares onde a temperatura do corpo
é mais alta e ajuda a evaporar o aroma",
Dizem que: "O perfume é um luxo,
um prazer que nos leva
a recordar momentos especiais"..
 Saber escolhê-lo, em vez de simplesmente
seguir a moda, é importante porque
pode fazer com que a pessoa sinta-se bem,
até mesmo especial.
"Se você se sente sensual, automaticamente
essa imagem vai se refletir
para as outras pessoas"...
O momento de perfumar-se pode
ser pensado como um pequeno ritual
no qual a pessoa imagina "onde gostaria
que lhe beijassem", como dizem os franceses.
"Na realidade, deve-se perfumar os pontos
onde a irrigação sanguínea está mais
próxima da pele.
Por exemplo, atrás dos lóbulos da orelha.
Além dos laboratórios que fabricam
perfumes para as grandes marcas,
o sonho de muitos perfumistas é elaborar
sua própria fragrância.
Os chamados perfumes
de autor são aqueles
elaborados de forma artesanal,
com conta-gostas, um processo
no qual o computador
tem uma importância secundária.
Esses autores realizam pequenas
produções, desconhecidas do público
em geral, que só chegam aos clientes
mais exclusivos;
são as chamadas marcas-nicho.
As colônias frescas
são as únicas que maceram
folhas, pétalas e ramas frescas
em seus frascos: Hierbas de Ibiza é uma água
de colônia unissex que leva a essência
dessa ilha mediterrânea aos pontos
de venda mais exclusivos da Europa.
O êxito levou alguns perfumistas
à popularidade, como aconteceu
com muitos, cujas criações inspiradas
em emoções já são famosas.
Também cabe destacar aromas
que atravessam a barreira do tempo,
como Santa Maria Novella,
cuja essência transporta
a diferentes épocas da história florentina.
Por sua vez, o mítico Chanel Nº 5,
que não deixa ninguém indiferente,
assim como o Joy, de Jean Patou.
Em todo caso, os franceses continuam
sendo os mais reconhecidos no ramo
por sua vasta tradição, seguidos
dos italianos, com seu toque místico.
Todo um mundo desconhecido
que, com paciência, criatividade
e sentimento pode ajudar uma pessoa
a ser quem ela é ou quem gostaria de ser.
Os diferentes tipos de fragrâncias
Cada perfume tem sua pirâmide olfativa,
que é composta pelas notas de saída 
as primeiras que se sentem e
as que mais se percebem
e pelas notas de base ou de fundo.
Além dos óleos essenciais, o perfume
é composto por solventes e fixadores,
que determinam a duração de seu aroma.
A quantidade desses últimos
é o aspecto fundamental que diferencia um extrato de perfume, que contém até 40%
de óleos essenciais, de um perfume
propriamente dito, que têm entre 10% e 30%,
uma água-de-toilete, com até 20%,
e uma deo-colônia, entre 2 e 5%.
A palavra perfume vem do latim "per fumum",
que significa literalmente "através da fumaça".
A arte de fazer perfumes
nasceu na antiga Mesopotâmia e no Egito..
Cleópatra foi uma ardente consumidora de perfume,
e foi aperfeiçoada pelos persas e romanos.
A Deo-colônia é uma invenção bem mais recente, criada em Colônia
pelo italiano Giovanni Maria Farina,
no início do século XVIII.
Em comparação aos carregados aromas
da época, o de Farina
transmitia frescor.
Curiosamente, a solução em etanol de Farina
não era uma colônia,
mas sim uma Eau,
ou água-de-toilete,
já que continha mais
de 5% de compostos aromáticos.
Então,
Por trás de um perfume
sempre há algo mais que estimule..
excite..
primeiro o perfume e depois só ver
e sentir
o batom red...
e
por ver
último o sapato vermelho...

A Bridge

....Há 
uma ponte inevitável,
em tudo, 
nela
chegamos
e
nos leva ao passado.
Olho 
e vejo 
o tempo 
mexendo na gente.
Vejo  passar o tempo...
nas silenciosas horas. 
A vida é como
um filme,
no tempo,
e
aparecem
cores, 
flores, 
beijos
amores...
encontros,
desencontros,
a união
e
a  separação,
a rejeição,
um cenário,
nunca 
único,
varia,
um 
à um
fazemos 
isso, 
volta e meia 
neste caminho, 
percorremos
esta ponte inevitável...
chegamos 
ao passado, 
às  vezes a incomodar 
outras trazendo,
saudade viva.