Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Heart

Aqui 
pulsa 
ainda
um coração.
brasileiro.
...
Num país
que
Temer é vítima
de um complô,
Aécio, de armação,
Lula, de perseguição.
Se os três estão certos,
seria preciso imaginar
outro país.
Dia do médico 18 de outubro...
O Dia do Médico foi
escolhido dia 18 de outubro,
pois é o mesmo dia
de São Lucas.

Lucas
foi um dos quatro evangelistas
do Novo Testamento,
e seu evangelho é o terceiro
em ordem cronológica.
Lucas era médico,
razão por que
se decidiu homenagear
os profissionais com
o mesmo dia do Santo.
Nosso sincero
agradecimento
de quem sabe que,
a vida não seria tão
feliz sem nós.
Feliz dia do médico..
Seja então
Que dia especial...

A vida no campo.

A vida no campo é tudo isso.
Além da 
Flor 
do campo
Mirando o horizonte,
cada um saiba ser,
ou não ser,

que imagina.
A vida é as vezes.
sonho vago,
sonho sem fervor,
as vezes o dia, 
nasce assim,
belo,

formoso, 
inquietante..
o mundo 
ideal da não dor..
Isto é as vezes,
é 
só quimera,
ilusão, 
fantasia.
Bem...
Dizendo algo,
que é aparentemente óbvio..
Ora, não existe..
definição 
ou fórmula mágica para nada...
então não tenho a tal fórmula...
do mudo ideal.
Não há solução fácil para nada......
Mas se estivermos bem 
nosso maior inimigo,
(nós mesmos)...
estamos bem,
já no amanhecer do dia..
desde cedo...
miro o mundo ideal,
com minha câmera.
Sim,
é 
meu caminho andado..
Se fosse tudo fácil,
seríamos todos belos,
ricos,
bem-casados,
desenvoltos,
empreendedores.

Simples...
Mas tudo não é bem, 
a vida não é assim...
Não tem nada de grave, 

admitir isso,
tem tanta coisa 

que acontece...
sem deixar a gente,
entender

muita coisas que fazemos,
reflete uma busca 

de cada um,
instigados pelo momento,

que vivemos,
foi com isso.
Acordei..
olhando o verde 
e o sol da manhã,
O fato é que estamos vivos,
de férias...
ou não..
cheio de pensamentos..
penso sobre tudo... 

sobre todos,
estou aqui a dividi-los,
ao vê-los escritos...
assim minha alma 
fica mais leve.
escrevendo, 
o ar fica mais leve...
Ficar  leve é 
ficar encantado 
com algo,
que não passava por nossa mente, 
pelo nossos olhos,
pelo olhar encantado,

ou pela mente..
diria encantado com

o belo 
de lugares....
nunca antes imaginados...

as paisagens,
a vegetação,
a calma do campo,
o sol,
e,
principalmente as pessoas.
Sentir,
um local desconhecido..
conhecer habitantes locais,
a flora,
a fauna,
o ar puro do campo,
dizer assim 
é dizer que tenho sorte 
de estar em um lugar assim....
Sempre há interrogações, vendo 
as pessoas...
como a família 
ensinou 
a se comportar e pensar.
Nos lugares assim há mais respostas que perguntas,
"Lugares no interior"...
leva nós ao interior da alma..
No campo....
num simples dia de outono..
que tiramos para para apreciar,
tudo.
O campo eh belo..
No campo há uma paz..uma beleza..
que você não encontra em lugar nenhum...
 A natureza,   
que encanto
e aroma matinal...
Contemplei mais uma vez a natureza.
A vida flui de mansinho
.

Dias assim aquecem  até a alma.
Um instante conectado com a paz e a harmonia.
A consciência...que ainda há tempo, 

para muita coisa.. 
nada é tarde demais
A vida..que  e esta ai..
transcorrendo.
Mas,
a vida no campo..
eh tudo isso..
o sol teima em 
se fazer rei,
nestes dias.
teima em brilhar,  
e as nuvens que cismam, 
de encobri-lo.
Estou falando devagarinho,  
como tudo é aqui..suave..
Analogias levam a crer,

em tudo isso,
que escrevi..
neste fundinho do mundo..
Estar aqui,
já está fazendo efeito. 
Sobre...tudo..
eis o relato 
de alguém mirando, 
o verde, 
a vida no campo,
eis minhas reflexões,
é tudo que tenho pensado, 
nossas fraquezas, 
a vida,
quando 
não temos força
e...
procuramos nos recompor,
nas relações com todos seres,
com o mundo...
Um ser normal 
não pode viver...
sem mirar algo belo...
Viver 
se não houvesse o amanhã..
Belo e singelo...
como tudo na vida...
O homem, assim conectado 
a natureza,
constrói sua história...
legal quando 
tudo não fica, 
só no desejo...
Words.
Photos.
Rebel.

Desejos e Arrependimentos.

Sozinho, 
na cama,
resistindo,
em 
fechar os olhos,
eis que,
não resisto
a minha insônia...
durmo..
Eis meu sonho.
Lembrava 
o fim de semana
na casa de campo, 
Eis meu destino, 
Móveis e os aposentos..
antigos..
Um abajur lilás...
o espelho envelhecido..
a cômoda de madeira..
entreaberta.
A mulher 
morena,
meu..
quarto,
já tarde
e sem aviso.
Uma história curiosa..
intrigante e poética.. 
a jovem mulher..
comigo está,
ali
quase nua e
já madrugada,
os olhares que 
vinham
tão desmascarados
e pedia 
atitude de homem,
E as mãos e almas 
juntas na noite.
Minha cara...
Meus arrepios...
Noite adentro...
Minha alma iluminada
por tua estrela...
te ver 
te senti,
na tua boca 
por inteira
me excitava
em beijos incontáveis.
seus lábios acariciantes
a passear,
doce intimidade 
o beijo como
a cópula de nossas almas...
Assim ninguém,
adormece às onze da noite. 
Vou até a janela. 
A carruagem..
dois cavalos 
estão à espera. 
Para levar a jovem
levar a 
seu próprio destino...
Outro destino,
em meus braços,
Agora..
Amigos íntimos,
assim,
depois de já passado 
da meia-noite, 
descubro apaixonado 
na mocinha morena...
que
não sabe mais,
que escolher..
ir ou ficar. 
Não vou estragar 
totalmente
a história se disser 
há um segredo..
e onde

está,
outra parte da casa...
Intriga.
Há algo que perturba
os sonhos do homem
apaixonado pela 
linda mulher,
que
enlouquece.
Mas havia,
um homem
um marido,
de quem
era namorada..
alguém
que tinha tudo 
para ser feliz.
Uma história, 
uma ameaça
de
abandoná-lo 
por uma rival...
que está na alcova..
E deixando a mulher ir,
seria perseguido
por todas essas fantasias.
Quem bate..na porta..
Era apenas o coxeiro...
que veio buscar,
nada mais
A graça da coisa,
e há um misto de ironia
e ingenuidade,
é quem no sonho
a mulher 
decide ficar.
Teria sido só  uma noite 
como um anjo...
Como sempre,
os momentos
parecem brincar com isso,
ou alguém tentando 
e que
não dormir na cama
leva ao prazer...
Ninguém controla 
seus próprios desejos..
Ela
apenas uma rosa,
com prazer 

a desfolhei.
já que a vida 

é tão dolorosa
e não sei dizer mais nada..
Sei que se fosse apenas prazer
Perdoa-me causar-te ..
este humano sentimento
Demora antes
de ser breve
neste êxtase 
e com inspiração,
apegos que detém almas
que chamas de amar,
plenitudes,
satisfações.
É gozo,
é prazer..
Sejas pouco...
mas sejas 
neste tempo 
que for preciso,
o suficiente,
para imaginar. 
Sejas pouco,
nesta vida,
o suficiente 
para sonhar.

Nothing Like the Dream

There is nothing like a dream 
to create the future.
Fonte,
Livro
Os miseráveis.
Victor Hugo.
....
Nada 
como 
o sonho...
Precisamos
de sonhos, 
para imaginando
anteceder 
o futuro,
onde a realidade 
acontece.
Neles
os sonhos,
ensaiamos 
nossa realidade.
Nada como sonhar..
para fazer acontecer.
Esperança 
por um 
mundo 
melhor,
começa na mente
com
um sonho...
é onde se
parte 
de tudo,
que rola
sob o céu...
A Web ajuda
para o bem 
e
para 
o mal,
o google 
facebook,
Tweeter,
estão ai.
Toda hora 
é hora,
de imaginarmos,
toda hora é hora, 
ser invadido 
por ideias, 
propósitos.
Neste mundo 
louco de web
somos
invadidos
por comerciais 
ou textos, 
reportagens 
indesejadas,
pois 
você não pede,
mas vem a
importunar 
ocupando 
seu acesso.
Isso não neh...
nada 
saudável...
..
NÃO ESTAMOS AQUI NA 
WEB
PARA VER ALGO QUALQUER
ASSIM PENSO...
NÃO PRECISMAOS
VER O QUE NÃO DESEJAMOS
E que assim
não  ajuda 
em nada por  
um mundo melhor.
Depois  
dizem que 
na Web
é  algo para um 
mundo melhor 
ou tolerável. 
Mas assim não dá 
como tolerar...
A web tá 
virando uma 
revista indesejável..

Lady in Red

Sentidos 
aguçados.
Momentos
vividos, 
no vermelho, 
da 
pétala vermelha,
a
rosa
macia 
perfumada, 
bem
cuidada,
o
jeito doce,
na
ternura amorosa, 
verdadeira
beleza.
destaca-se
entre rosas, 
ofereces  beleza
um plus
o
sentido
delicado, 
na
beleza 
e suavidade 
do amor.
Beijo suave.
Beijas com arte,  
Beija devagar ao
mais rápido,
Beijo lentamente,
Delicadamente a

provar teus encantos.

lábios, 
ancas,

o corpo todo,
centímetro 
por centímetro,
orelha esquerda 
a direita,
soprando 
doces palavras
és o fogo
chamas 
e desejo.

Esses beijos 
são quentes 
agradáveis até
selvagens..
Nem no sonho 
pude vê-la assim..
por toda parte
Somente você
Vejo-a,
de vermelho. 

...
Como uma 
rosa,
vermelha
muito
mais que
meu sonho,
do
vestido que 
você estava 
usando
essas luzes,
seus cabelos,
Aqueles olhos 
fisgando
meus olhos
Nunca 
vou esquecer 
do vinho,
do batom
e
que você 
estava 
de vermelho
esta noite.

..
Nunca 
vou 
esquecer 
do vinho,
do batom,
que 
você 
estava 
de 
vermelho
esta 
noite.

VIOLET.


....
Um
olhar.. 
pouco acostumado
com a beleza encontro

violeta...
Mas nunca
escolhi 
ser assim.
As flores 
e a 
natureza, 
de 
um 
ou 
dois 
locais
onde encontro
e faço
uma
leitura diferente 
sempre...
cada dia..
uma 
emoção
de observar...
Há um dinamismo 
impressionante
de hoje, 
ou 
de ontem, 
ou de amanhã.. 
mas o mesmo vigor.
Às vezes, é preciso sair e voltar varias vezes...
ter 
em mente a si mesmo com isto 
e com força.
Mirei no escultor August Rodin,
1850-1917), um exímio observador,
ele 
dava muito importância 
e como dava à fotografia..
EU ME INSPIRO 
EM GRANDES MESTRES...
MAIS  QUE ISTO,
É MERA PRETENSÃO.
Em seus arquivos, 
foram encontradas 
nada menos do 
que 25 mil fotografias, 
sendo que 7.000 delas foram
encomendas do próprio Rodin.
Por tudo isso, pode-se perceber 
como mesmo os fotógrafos se interessavam em registrar as esculturas de Rodin, um objeto 
até nos mais simples 
de trabalhar, 
quando eram necessários 
alguns minutos para 
conseguir registrar uma 
imagem com foco.
Desde 1896, o artista exibia suas esculturas junto de fotografias, 
o que comprova a importância 
que Rodin 
dava a estas últimas. 
Como o artista e seu fotógrafo 
fizeram imagens de lugares e por imagens ora repetidas, 
ora realizadas por ângulos 
distintos, esse painel 
é um testemunho de que Rodin 
não via a fotografia somente como 
um registro mas como algo mais complexo.
Era um época que dizemos já nos tempos modernos, 
que se firmavam na virada do século 19 
para o 20, quando Rodin realizou tal exposição, a aceleração dos processos de reprodução e circulação era fundamental, 
e a fotografia, um de seus meios 
mais eficazes.
Rodin 
era tão consciente 
do papel crescente desse processo e do eventual prejuízo que ele poderia causar, que tinha contratos de exclusividade com os fotógrafos com quem trabalhava, controlando seu modo de fazer.
Dada muita importância 
da "iluminação"..
e como uma forma 
de exposição.
Ele que gostava de registrar as esculturas no momento 
do pôr do sol...
por exemplo.

terça-feira, 17 de outubro de 2017

A liberdade e Frescor da Estação

No campo..
a brisa..
a umidade 

na relva..
Na manhã da primavera,
sentia 
a liberdade
e o frescor da estação ali..
inexistentes na cidade,
no mundo atual urbano.
Que aparência deveria 
ter uma foto
neste momento, 
foi há mais de 6 anos..
em 2008.
De algo novo, 
mas parece velho, 
já que este 
mundo roda 
em velocidade alta.. 
difícil responder.
De apenas o azul do céu
e alguns traços de laranja
no branco da Hélice 
que rodava sem parar, 
diante do vento intenso,
na turbina eólica.
Ah, é com uma imagem assim
que se faz do mundo..
girar mais
ou se mostra o mundo,
num lugar distante..
sou por natureza uma
Homem Fugidio e 
Fugitivo da cidade..
Um lugar assim pode 
dar a impressão
de um local arcaico
e com  banhos 
de modernidade, 
de interesse ecológicos, 
meu apenas...
Mas compartilhava 
das aventuras
com um menino de 15 anos,
sem amarras 
do mundo urbano,
num espaço idílico,
longe da cidade..
é a companhia seu pai.
A essência humana...
é a natureza.
Se observa isso 
na interação
com o mundo natural,
por isso,
é fascinante,
no olhar,
no sentimento,
na poesia,
na fotografia.
Traduz a mais íntima interação,
uma 
inserção,
uma história,
de nós mesmos.
Os que se importam 
com emoções
e sentidos, com a umidade 
da relva resquício do 
simples do orvalho
ao amanhecer,
este é meu texto,
uma gota varias gotas,
um raio de sol, 
no amanhecer,
o doce tocar da brisa
ou de um vento,
esta sucessão de eventos,
são plenos na essência pura,
não que não tenham
nenhum pecado mais enxergam,
onde muitos não veem....
Um homem convive
assim
sem o alcance de seus ...
num dialogo franco 
eu com  o filho
e com a natureza...
num frescor
e uma liberdade 
muitas vezes sentimos 
hoje que 
já apagados
do mundo calculado
e ultra controlado
que temos na vida urbana.
Como a foto  e a intenção
de captar situações 
não encenadas.
Meu filho também era fotógrafo.
Em busca de um resultado 
mais autêntico, 
a dupla
uma câmera portátil 
que,
com uma lente teleobjetiva,
permitiu registrar à distância, 
as ações
e reações do Marco Antonio.
Depois de estar encantado
com o lugar
ele admite depois,
se sentia um pequeno fugitivo  
da cidade
e vagava no campo
e seguia
onde a curiosidade o levava.
Gasta seu tempo andando,
posa
para um retrato e chega 
perto à usina, onde se diverte 
observando as hélices, 
as asas da ventoina eólica, 
aprende a identificar
o simples lugar.
Observa que "lugar  
é um espetáculo"..
verde da grama 
e  o azul do céu..
em liberdade incomum 
num paraíso em algum
lugar da terra.
De fato, no modo como a foto
feita meu filho me acompanha  
e interessa mais o comportamento,
num universo sem imposições.
Como uma criança descobre 
o mundo livre da imposição dos 
adultos, em que a lei 
e a proibição parecem suspensos...
Como a fantasia orienta 
as relações
que um garoto elabora
com os adultos que 
surgem em seu rumo...
Tudo é assim inspiração.
É essa dimensão libertária, 
que aparece aqui,
neste universo,
para os que acreditam no
poder de reencontrá-la, 
que 
emana em cada gesto..
cada movimento,
que  transforma tudo numa 
versão moderna do paraíso.