Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

segunda-feira, 13 de março de 2017

Letter One, 1983

...
Ontem voltei 
no tempo
vendo o fim da tarde...
Efêmero, 
Eterno. 
No amor,
Para sempre
é muito tempo...
só hoje é muito pouco tempo.
O Passageiro
e o
Eterno. 
Tempos limítrofes.
vivemos nestes intervalos.
Em toda vida, sempre me 
esforcei para ganhar..
me espantei sempre
por perder alguém.
Não posso acreditar, 
que tudo passou 
tão rápido
A noção ou sentimento 
que a vida 
em 1983,
era muito boa.
Poxa nossa vida era a nossa vida,
ai, 
no Rio Grande do Sul..
Nossa transitoriedade..
tudo aqui escrito
é de algo 
que vivemos um dia
nossas vidas,
e hoje cada vez 
mais distantes..
Mas posso dizer..
Para sempre 
é muito tempo...
Na vida tudo muda..
Mas não me 
importaria
de ter  passado 
mais tempo ao seu lado.
Escrevia..
um dia assim....
Continuo menos 
em Pelotas 
mas agora meu mundo 
é aqui em Porto Alegre...
Até à pouco.. 
estava ai
e a gente
escrevia-se muito...
é tudo 
muito maior do que poderia 
ter imaginado em minha vida, 
Cartas sempre revelarão mais..
sobre a minha vida ou nossas vidas..
que e  
em simples palavras 
ditas 
num momento a sós
Ou, se mostrar demais, 
ou acabarão por revelar menos...
Sempre...
achei uma sua carta interessante,
porém,..
Cada vez que leio e vejo  
belos textos 
nelas,  
Somente olhar 
para alguma coisa,
já significa modificá-la...
Rever tudo que passou, 
que faz parte de qualquer vida, 
em há escolhas...
planos,
confidências, 
poesias.
Assim como 
a história não 
é o passado propriamente dito, 
mas um relato do nosso passado, 
não é só isso,
é a nossa vida, 
apenas fragmentos da
história de uma vida...
A nossa...
de 
cada dia..
um a um, cada dia.
Fico reconhecendo no passado nosso, 
muito mais detalhes que pensava,
diante do detalhes de uma vida inteira, 
nossos gostos e interesses...
O pôr do sol no Guaíba,
Rua da praia e 
o dia que encontramos
o poeta 
na 
Travessa 
dos Cataventos,
os passeios na praça da matriz.
Vasculhar nossas cartas
dá a sensação de estranheza  
e curiosidade irrefreável, 
que sinto com relação à vida
especificamente ai em Pelotas..
em Porto 
em diversos momentos..
Ler as cartas nossas 
ou revê-las pensando 
no momento... 
é interessante...
revelam qualidades
inesperadas,
que tínhamos juntos 
cuja descoberta, 
nem poderia imaginar, 
e  como era gostoso
escrever e receber cartas, 
poder estar em contato,
sempre fui um cara 
insaciavelmente solitário,
buscando entrar em contato 
com a pessoa maravilhosa 
que era e és..
Ver num tempo que estive  feliz, 
triste ou incomodado ou inquieto.
Vasculhar todo este material
é sempre é uma bela revelação...
de emoções..escritas..
as fotos dizem respeito a nós,
e ao amigos...
Aquilo que vejo
nem sempre é você ou eu, que está ali.
era nós..
Hoje vivemos as nossas vidas 
assim..
podendo rever coisas 
passadas assim..
desde o começo da sua 
faculdade,
da minha..
quando encontrei 
você na Leiga
nosso  primeiro 
encontro, 
morava no Fragata..
como tudo mudou,
o tempo que nos 
distanciamos, 
nos reencontramos,
são tantas cartas..
mas cada vez 
mais e mais 
nossa vida 
fica mais longe..
Esta carta 
este 
post, 
é sobre nós.
Photo
Words
Rebel