Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

A Paixão e o Primeiro Amor

Como vão 
as coisas,
hoje,
conto como 
era na juventude...
Mas é algo 
assim,
que  acontecia,
na primeira 
paixão...
e pensava
outras sempre 
virão...
Me apaixonar, 
tudo de uma vez só...
meio
platônico...
e não é só 
com a gente..
Algo impessoal,..
mas escrevo
da época que o vigor, 
no auge da paixão 
seres,
encontram 
o primeiro amor,
entramos neste 
momento
e alcançamos o ápice.
juvenil.
Antigamente..
Tinha data..
cerca de 16 anos 
ou mais, 
quando a paixão,
toma conta,
Digamos...
em busca do amor,
encontrei a paixão, 
Antigamente 
era mais tarde que hoje.
A nossa eterna busca 
que continua..
por que a vida é assim...
Normal..
Há sempre 
um adolescente 
dentro de nós 
a dizer, 
que num momento
foi tomado de paixão.
A mente embota,
te deixa escravo,
a gente 
dirigi 
a vida em função
disto,
e mais 
constrói-se tudo, 
até castelos
numa espécie 
de obsessão,
no interior da 
própria alma,
esta é uma real 

estranha situação..

é como soa
esta emoção,
soa até esquisito,
tão inabitual,
hoje, 
mas na época
de adolescente, 
claro
logo que te envolves,
sempre tem como 
um fundo algo 
de uma música 
romântica,
a minha era,
Mamas and Papas
num lugar,  
uma igreja 
em 
California in Dream'
e  
Monday..
Monday..
Mas tinha
uma voz terna,
nada 
como
essa mulher, 
eterna Diva.... 
sua primeira 
experiência amorosa,
que  ela sempre 
tem todas 
ou tantas virtudes.
Nunca ela mais sai 
de tua cabeça.
Essa mulher 
que vem de longe,
de outro mundo, 
e que será sempre,
em um certo sentido, 
sua primeira paixão.
Cara...ouvia vozes...
sabe
quando
você está 
vidrado pela guria,
é só dela...
é só dela sua fala,
é de uma mulher 
em que tudo 
é puro desejo,
imaginação, 
sei lá, 
o que mais
o mundo pára,
quando 
você liga 
sua mente nela,
que toma conta 
da sua vida..
tanto, tanto,
quando sente 
que precisa, 
a qualquer custo, 
encontrá-la,
é assim 
tudo por 
encontrar 
nesta mulher , 
única e amada.
Se, por um lado, 
é o desejo 
que te toma..
é o desejo 
que te move,
é também 
esse desejo 
que o torna,
ainda mais ligado,
menos livre porém.
Não é sem frieza 
que você se diz:
"Seja dona de mim" 
a esta sim,
esta mesma, 
mulher, 
engraçado isso
que não deixa 
a gente em paz,
de ser escravo 
apesar de não  
ter sido,
nada forçado...
ou comprado...
Ah..
como aconteceu isso,
mas por ter se 
feito uma...
paixão assim.. 
num tempo que 
é assim...
A partir de então, 
quando entendes, 
que não ficará 
com ela sempre,
serás sempre 
um adolescente 
vive uma ilusão,
assim,
.....ai vem a 
ser uma dor,
...já do passado, 
sem ser.....
ou a dor do futuro 
de algo que 
não se realizará, 
Ou o amor 
ou 
a paixão de novo,
definhando 
por dentro a alma,
cada vez mais tragado 
pela aspereza da vida.
Sentindo na carne 
que as mulheres 
são assim, 
só uma nuvem passageira.
Travessia corajosa.... 
assim, 
ser juvenil.
Apesar de cruel, 
a travessia tem que ser assim,
marcado pela coragem 
e pela solidariedade 
entre tu e amigos,
é isso mano.
Ao sentir isso vais saber, 
que não será esta hora 
de morrer de amor 
ou de paixão...
Se cada um se 
dá conta...
enfim chegará 
o momento do 
Adeus.
......
"Sobreviveste"
Ao que 
você se 
responde:
"Sobrevivemos 
a uma paixão".
E aqui,
que a sobrevivência
é sempre uma vitória,
é o resultado dos laços 
de afeto desfeitos
da mulher...
de quem a vida coloca 
na frente 
e exige a mesma força...
quando ela 
te abandona.
Mas é só ..
no final só 
que tu vai perceber,
que eh sempre assim..
O amor juvenil,
platônico 
ou uma paixão 
emerge em todo 
o seu esplendor...
até um ponto que se vai..
acaba..
por você ou por ela..
Uma voz inesperada 
sempre reaparece 
e,
com o impacto 
provocado 
pela doçura 
em meio a tanta
delicadeza,
traz à tona 
o sentido da palavra 
apenas paixão...
apenas 
amor juvenil...
assim é...
as Divas 
as Minas...
as Gurias..
as Meninas
enfim são
as 
que hoje 
são lindas 
mulheres..
como se diz  
aqui...
se foram...
cedo demais.
nem 
curtimos nada...
by REBEL.