Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Endles Ways XXX

...
Infinitos
caminhos
de andar 
por 
ai,
Infinitas
maneiras
de 
ver 
o mundo...
E mesmo querendo
vejo
como,
tem coisa
infantil 
e
o pior são 
as mentes infantis,
mas
tudo relativo 
reativo...
...
Ainda 
faz frio por 
aqui,
e
ando 
pelo mundo pensando
no pior
no melhor 
dos mundos,
muitos 
acham que estão,
ou acham 
que é
o seu mundo. 
Toda crítica é não estar acima...
de que se escreve.
Toda unanimidade 
é burra,
certo Nelson Rodrigues..
Se o  meu lábio tremer,
ao dizer, 
é que sou imperfeito..
se não ver, 
ou ao ouvir dizer isso, 
continuo sendo.
Você não 
está diante,
de um 
ressentido...
ou magoado..
...
O mundo que mete medo
é sempre 
um 
engano,
mas 
é  também uma fuga,
dominado,
do 
medo ao vazio. 
As pessoas
tem pânico do vazio, anda o 
mundo cheios de vazios.
...
Sempre 
haverá algo na 
poesia e 
nas artes
para
nos 
salvar
dos imbecis 

ou imbecilidades.
bobagens 
que há por ai.
Vivemos uma época,
com tanta coisa,
tanta merda,
covarde
e humana...
por isso.
Todo mundo
tem medo,
mas nega
não quer arriscar...
admitindo.
Como nos  seus
vínculos afetivos,
para não enfrentar
seus fracassos afetivos.
Sou um miserável
solitário,
mas minto dizendo
que escolhi... 
sê-lo...
sempre,
é apenas o meu,
o meu simples.
modo de pensar,
tenho tempo
e muito tempo
.......para pensar
da fragilidade humana.
Talvez por isso,
no meus 
domingos
preguiçosos..
dá,
mais ainda,
sentir a beleza 
estridente
das flores..
ou  a vida descolada..
junto aos morros 
sem nada mais...
longe do que reprimimos...
meu mundo,
de muitas fotos, 
todas
as imagináveis 
em meio ao
domingo...depois
postar no "Face".
Ah..a solidão
as vezes liberta 
a mente,
de  certa prisões...
ou repressões..
é uma transgressão.
de uma mente liberta..
que saiu da prisão,
 dos inúteis,
que acham 
que devem decidir 
o que você come..
o que você lê,
o que você veste,
qual o teu carro,
isso,
a vida não é só de 
imbecis 

ou imbecilidades.

Endless Ways

infinitas maneiras
de ver tudo..
mas
todas as
formas
se mudam,
decaem
perecem
ou 
se 
transformam,
e
são
todas efêmeras
e caducam,
e
nada 
é sempre viva,
verde
e

eterno.

TODAY


TODAY, upload feito originalmente por *...REBEL..*.
A  consciência...
que tenho
que
hoje..
vive-se de Imediatismos
Afinal, vive-se muito 
o "momento presente"..
E quem não está 
bem de saúde 
ou de dinheiro..
ou amando,
como 
é viver o tempo presente,
deve ser um martírio.
Crises de dúvidas...
sobre isso 
todos tem.
Mas que isso tem a ver..
com
nossa espécie 
que
é a única capaz de pensar no 
longo prazo, 
de antever..
Angústias..surgem
quando
antevemos 
o sofrimento... 
a velhice..
e a própria morte. 
certas inquietudes,
discussão internas...
reflexões..
meditações..
vivemos assim.

Há um dualismo...
que Freud já escreveu..
- princípio de prazer
e
- princípio de realidade.
O primeiro é mais primitivo.
O segundo é mais complexo, 
capaz de nos fazer pensar,
em consequências.
Somos nós muito manipulados 

por meios de comunicação 
e web e por nossos genes.
Segundo somos nós usando 

essa esquisitice 
que a natureza nos doou...
a consciência.
Você já pensou..
velho pobre..
mulher feia..
Jovem gorda.
Há sempre algo de destino 

cruel que imaginamos para nós..
imaginamos a pior da hipóteses 

e vivemos nos prevenindo
Na melhor das hipóteses 

achamos que velhos seremos 
jogado num asilo por parentes,
para esperar a morte...

como diz Raul Seixas 
esperando a morte chegar
Que desgraça, esta... 

vivendo mais...
velhos e impotentes etc...
Você tem 50..ou 60..
Pode bem ter mais 30 anos..

ou 40 pela frente..
A moda é o tal de
Viver o agora...
ou "viver o presente".
Paro e penso..
quem vive o presente..
alguém bem sarado 
é uma maravilha..
E quem sofre de Alzheimer, 
tem uma psicose..
uma depressão..
pois não tem mais capacidade...
de viver com dignidade e 
de acessar seu passado nem 
de projetar seu futuro.
Os comedores de brócolis vivem 
o presente, maravilha...
e ainda bem que não sou um.
Quando eu como bolo..
ou um pão de Ló.. 
alimentam meu corpo 
e turbina a memória e espírito..
lembro de minha vô...
e os momentos que lá vivi.
Meditando e refletindo..

sou melhor depois 
dessa experiência, 
porque vejo beleza dela e tenho 
capacidade de escolher 
os rumos de minha vida.
Como..
Rumos de minha vida a partir de um bolo..
É porque ele é um ícone 

dos meus desejos, 
minha estética, 
minha ética...
bem estar..
linda lembrança...
Sabe esses ícones 

do computador, 
você clica e abre-se 
um enorme arquivo?
Pois o arquivo que 

se abre contém algo 
diferente do imediatismo. 
Contém a vontade de 
repassar essa beleza 
ética-estética 
a meus filhos, o valor das coisas 
bem-feitas, da cultura, do que pode 
ser construído, do desfrutar 
dessa qualidade 
da natureza humana que 
é antever, projetar, construir 
um futuro melhor, 
mais justo e generoso conosco 
e com os outros.
E como faz bem a nós 
mesmos ser gentil, 
generoso, 
cuidar dos outros 
enquanto cuidamos 
de nós mesmos.
Produz dignidade!
Lembra-se desse valor?
Dignidade e integridade 

só podem ser alcançadas 
se preferirmos nossa 
capacidade de antevisão 
ao pensamento imediatista
e sempre na mente...

isto é ser mais digno.
Ah o que a 

mente contém.
a foto é minha...

e alguns toques..

Tudo passa

"A vida é um sopro, tudo passa".
Por isso..olho o céu..
o Universo está ai..
temos o ser humano
esta força criativa..
...“todas as
formas se mudam,
decaem e perecem
ou se transformam,
são todas efêmeras
e caducam,
nada 
é sempre viva,
verde
e eternal.”
 escrevi assim...como
quem está andando
entre as estrelas.

domingo, 30 de julho de 2017

Deixo rolar

Alguém me dando a mão...
a sensibilidade, brota,
mesmo que às vezes
toque mais a alma.
Porque assim podes 
me fazer sentir a mim
como seu...
com sua doçura...

me excita calmamente,
ficas tão misteriosa que entendo..
mansa a feroz..
posso ser leve como uma brisa
ou forte como uma ventania..
foi isso que
sentiu..
amar as vezes enlouqueço no bom sentido e deixo rolar..perder-se é um achar-se...
Liberdade 
é uma palavra imensa, 
cheia de mistérios ..
olhas para mim 
e amas...
olho pra ti e amo...
tive a felicidade de senti-la doce...
Ah..
ha...
queria 
só exceções 
da vida...
amor 

felicidade,,

Delicado e Ousado


BLU JEANS, upload feito originalmente por *...REBEL..*.
Algo brotando..
no meu jeans..
como 
se fosse 
da minha alma,
Eu faço assim..
de mim..
vem esta poesia.
A flor, 
é como um desejo
de Minh'alma nua.
Meu segredos 
se queres,
Sempre, há mais 
que uma palavra
a dizer mais que sentes
Sinta a rosa, como 
o meu beijo, 
no teu corpo.
meu néctar
em direção 
a ti
se reflete 
na rosa vermelha.
se
mentes, 
eh parte da
loucura
diante 
de tanto desejo.
O presente 
na noite
a usufruir
ao lado seu,
vou
sorver teu mel 
como
num poema 
de forma doce, 
suave
me servir 
dos favos de mel 
de quem não 
tem medo de picada
encobrindo  
assim sonhos
medo e a ousadia..
Há dois polos sempre 
na vida..
Medo e ousadia.
Ao som do silencio 
da noite
sinto teu pelo
pelas suas curvas 
meu carinho, 
onde
sinto o
teus segredo 
em meu tato 
em
meu faro..
Sinta agora o meu beijo
Suave nos teus lábios
Teu carinho 
e tudo
que
me faz sentir
A ternura 
e
o teu encanto...
Photo
Words
Rebel

sábado, 29 de julho de 2017

Cubismo

Obra do espanhol Juan Gris (1887-1927) mostra e prova, que o cubismo é muito mais complexo do que comumente se estuda. "Gris deu ao cubismo um olhar múltiplo. Ele usa as cores de modo muito apurado e dialoga com outras escolas, como o futurismo. Também mistura o figurativo e o abstrato."
O Cubismo é um movimento artístico que ocorreu entre 1907 e 1914, tendo como principais fundadores Pablo Picasso e Georges Braque. O Cubismo tratava as formas da natureza por meio de figuras geométricas, representando todas as partes de um objeto no mesmo plano. A representação do mundo passava a não ter nenhum compromisso com a aparência real das coisas. O movimento cubista evoluiu constantemente em três fases: Fase cezannista ou cezaniana entre 1907 e 1909 - Fase analítica ou hermética entre 1909 a 1912 - que se caracterizava pela desestruturação da obra, pela decomposição de suas partes constitutivas; Fase sintética (contendo a experimentação das colagens) - foi uma reação ao cubismo analítico, que tentava tornar as figuras novamente reconhecíveis, como colando pequenos pedaços de jornal e letras.
Traços: geometrização d formas e volumes; renúncia à perspectiva; o claro-escuro perde sua função; representação do volume colorido sobre superfícies planas; sensação de pintura escultórica; cores austeras, do branco ao negro passando pelo cinza, por um ocre apagado ou um castanho suave.

Há os que acham que cubismo é fases:
Cubismo Analítico - (1909) caracterizado pela desestruturação da obra em todos os seus elementos. Decompondo a obra em partes, o artista registra todos os seus elementos em planos sucessivos e superpostos, procurando a visão total da figura, examinado-a em todos os ângulos no mesmo instante, através da fragmentação dela. Essa fragmentação dos seres foi tão grande, que se tornou impossível o reconhecimento de qualquer figura nas pinturas cubistas. A cor se reduz aos tons de castanho, cinza e bege.
Cubismo Sintético - (1911) reagindo à excessiva fragmentação dos objetos e à destruição de sua estrutura. Basicamente, essa tendência procurou tornar as figuras novamente reconhecíveis. Também chamado de Colagem porque introduz letras, palavras, números, pedaços de madeira, vidro, metal e até objetos inteiros nas pinturas. Essa inovação pode ser explicada pela intenção do artistas em criar efeitos plásticos e de ultrapassar os limites das sensações visuais que a pintura sugere, despertando também no observador as sensações táteis
Cubistas e artistas com obras cubistas

Pablo Picasso
Georges Braque
Juan Gris
Kazimir Malevich
Lyonel Feininger
Fernand Léger
Umberto Boccioni
Robert Delaunay
Diego Rivera
Alexandra Nechita
Tarsila do Amaral
No Brasil houve uma pluralidade do cubismo. Também fica claro que o movimento, um dos principais das vanguardas modernas, não se restringe aos medalhões Picasso (1881-1973) e Braque (1882-1963). "O Cubismo e Seus Entornos, tem como a do francês Fernand Léger (1881-1955) em diálogo com a obra de Tarsila do Amaral (1886-1973). "Devemos ter uma leitura da história da arte que considere a obra dos artistas sul-americanos em um mesmo nível que nomes mais estabelecidos da Europa. Vicente do Rego Monteiro [artista pernambucano, 1899-1970] e Emilio Pettoruti [artista argentino, 1892-1971] criavam ao mesmo tempo e com a mesma potência que cubistas famosos","Descentralizar" a leitura crítica sobre tal vanguarda já na sala de entrada da exposição, que, justamente, tem obras de nomes sul-americanos. Além de Monteiro e Pettoruti, o destaque recai sobre guaches do poeta chileno Vicente Huidobro (1893-1948).

Perdemos a felicidade

A cada dia que vivo,
mais me convenço
de que o desperdício 
da vida está
no amor 
que não damos,
nas forças 
que não usamos,
na prudência egoísta
que nada arrisca,...

e que, esquivando-se
do sofrimento,
perdemos 
também
a felicidade.
A dor
é inevitável. 
Carlos Drummond de Andrade
O sofrimento é as vezes
opcional.

sexta-feira, 28 de julho de 2017

A Yelow Rose.

...
Atrasado 
estranho..

meu 
país...
O Brazil..
na 
fragilidade 
e uma 
infinidade de erros.
Nos erros 
e ações
sem consequências,
dos políticos,
chegamos aqui e agora..
O pior de um país...
é a crise.
Sou  de ver o cotidiano 
e nosso passado,
ver paralelismos,
andar pela cidade, 
ter  
e anotar 
coisas ditas 
de
estranhos 
e conhecidos
da florista também...
Ouvindo 
conversas 
é 
interessante,
como 
o pais piorou 
e muito..
de repente estão 
todos pessimistas,
acho 
que a crise do Brasil 
atingiu em cheio 
todas pessoas,
por vezes, 
parece 
tão presente
em cada  mente..
como se ela 
própria 
tomasse conta
um desalento..
insólito momento..
num pais que antes era
cheio de vida e esperança..
A minha 
chance na procura
de outro entendimento, de 
como está o pais,
até  mesmo de uma candura.
Bonita, 
magra,
belo corpo, 
num discreto vestido branco..
uma blusa de lã azul..
e sapato gelo.
Sou..
um deslumbrado...
com o azul...
Tento ser simples
os anos de Médico,
de um cara simples,
me deram
e sei 
ou já sei 
o que dá prazer 
e como fazer 
em tudo na vida, 
mas com equilíbrio. 
Não se pode achar que 
é tudo é 
um desbunde...
estar aqui num sábado 
sim 
às vezes,é preciso,
tem que relaxar, 
extravasar, 
fazer bobagem. 
Meter o corpo 
no mato, 
na estrada,
senão a alma sofre, 
melhor que viver 
só na cidade  
no cimento e asfalto. 
Não deixo de pensar..
e agora escrever 
e claro publicar....
do imenso 
sofrimento  
que o povo brasileiro 
humilde
vive
causado pelo 
aumento de energia..
se ver diante 
de duas versões, 
sim de dois países..
contraditórios, 
o real 

o plantado 
pelo governo que caiu.
Gosto de expor...
que o mundo real 
que acaba sempre..
prevalecendo..
Não que não 
tenham tido 
coisas até boas,
mas assim 
demagógicas..
Na História 
do Brasil
faltam políticos
com pose 
de estadistas, 
e preocupações 
com o 
pais de verdade..
os maiores,
os menores,
mostraram 
como que 
sem envolvimento  
político 
e intelectual..
necessário com 
o Brasil.
O homem que sucedeu 
Dilma 
é um Marionete 
do Congresso.
É sou sim 
apenas um homem só 
diante deste mar 
de intranquilidade. 
Fui comprar uma rosa..
e na conversa 
com a florista 
em Chapecó..
ai a pergunta..
será 
que dura.. 
e o tempo 
o fim de semana...
Diante da 
imprevisibilidade 
de nosso país..
que tudo sobe..
da inflação 
e preços, 
do desemprego 
até a violência  
até nos presídios.
Levo dois botões,
"um vermelho, 
outro laranja", 
ainda fechados..
Sem pechinchar 
o preço,
depois ouço 
a pergunta..de onde..
Videira.
Vemos 
de um lado, estes
fatos simples 
que se acumulam, 
discretos e secos 
no cotidiano de nosso país
como  que colocando 
sucessivas pedras..
no caminho,
acho que a última 
deveriam deixar 
para colocar em cima 
do túmulo do Lula..
e são tantas as rosas,
que não vai faltar 
uma para ele.
De outro lado, 
sei que não chegou ainda 
ao cemitério 
Rosa é o tipo de flor 
que é mais indicado 
de dar aos sábados.. 
Trocamos a indiferença 
de uma viagem,
pela emoção.. 
que espera 
por mim.
A crise 
detesta 
a emoção
então 
a razão. 
Me 
recorda 
quando 
a presidenta
utilizava os canais de  TV
para falar de si própria, 
do nosso país..
desde então
teve a primeira 
vez, a segunda
e ouvi sempre 
outras,
agora não há tantos
panelaços 
mas tem se repetido.
Sua inexorável teimosia 
e seus erros
e  do partido dos trabalhadores 
por 13 anos..
colocou esta 
condição no meu país,
tudo fruto desta catástrofe 
política e administrativa. 
Meus botões  
estão fechados..
assim encontro 
a velha amiga, 
aquela chance de 
meu entendimento,
além de uma amizade  
forte..
abri o portão
e disse..
puta que o pariu.
diante de 
quase resvalo.
Senti ainda,
que estava 
Bonita, 
magrela..
no  discreto 
vestido,
e na blusa azul..
Eu odeio o PT..
Gosto do FHC..
Odeio Temer..
Fora Temer.
Voltei ao tempo de  
ter uma amiga assim..
Abriu a porta.. 
senti toda humildade, 
humor comigo 
e com 
a vida politica
em comentários 
diante 
da fragilidade 
de um homem 
que quase caiu 
na  sua calçada 
e dos erros 
que consequência 
do momento..
mas sempre 
a mesma candura.
Certamente, 
o ex-presidente 
Fernando Henrique Cardoso...
haverá de ter para 
todos nós 
um lugar, diante 
de toda crise..
onde até a 
alma sofre 
nas trapalhadas do 
governo.
Um especial..
belo papo desabafo.. 
de excelentes amigos..
e  dois corações sozinhos,
é que posso garantir que foi 
nosso
encontro..

Words
Photo
Rebel