Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

quarta-feira, 22 de março de 2017

My Sons

Essa,
chuva,
tão clara 
esta memória..
de 
todos vocês.
 Há muito tempo,
perdemos
medos na chuva...
fazendo fotos.






Chuva,
é algo luminoso..
inspirador.
até nas brincadeiras 
de
correr..
subir...
fica no ar
Num tempo
mil,  
sonhos
corremos
na chuva.. 
nos tocamos. 
Foram apenas 
momentos,
de toda inocência,
da infância,
no tempo...
Uma vez, 
fizemos...
tantas brincadeiras,
era tudo 
tão
presente.
Como no passado, 
está tudo 
na mente..
foi uma entrega..
de amor e afeto.
Em meio a nossa vida,
quer a juventude,
quer era tudo 
tudo só imaginação.
Sonhava longe,
longe.
Se agora soubesse
algo,
as
incluiria
em todas palavras,
 Ente as palavras
agora
só sei dizer,
que é tudo passado... 
Que a vida é um sopro...
tudo é tão rápido..
Mas
tenho 
certeza 
que temos
tantas lembranças
vais lembrar,
vais querer 
ouvir
cair a chuva 
de novo..
em sua mente.
Agora... 
mas é,
é hoje
um 
dia 
de 
chuva,
como 
nas fotos, 
se lembra,
é tão clara 
esta memória
Uma vez, foi assim...
à beira da escada,
por momentos, 
fizemos belas fotos,
com a câmera sony  
e a Canon,
Agora
como
se fosse tudo um sonho,
como se não houvesse amanhã
como se tudo voltasse,
Num longo
tempo...
Há muito tempo,  
é que não esqueço,
nada mais.
Segurando 
teus braços 
mãos trêmulas
e ansiosas,
teu cabelos loiros,
teus olhos 
tão de perto.
Olha, 
me renovo,
me movo,
no tempo.
Nem Freud Explica tudo.


Possibilidades hoje...
num dia de chuva, 
de olhar de novo 
para velhas fotos..
ou nos 
seus olhos..
Gostaria de saber..
será há algo
que moveria, 
tudo de novo,
em minha direção...
Apenas..
imagino,
como que 
todas as 
barreiras,
se movessem.
caíssem 
em torno de nós.
Mas 
quando 
estamos assim,
nós ouvimos,
quatis,
pássaros,
toda aquela água  
rumo as pedras,
na cachoeira,
...
Somos assim,
de memórias conhecidas.
Uma vez, 
corríamos...
perseguíamos sonhos.
Tudo
foi há muito tempo, 
apenas memória,
nada faria parar 
a chuva..
não podemos...
nada se pode,
interromper,
a chuva,
nem os 
o sonho.