Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Van Gogh sabia bem o que é beleza

 Van Gogh sabia bem o que é beleza.
No meu modesto ponto de vista,
A "beleza interior" tão valorizada,
 pode até ser relevante,
mas é para a superficialidade, a casca
 que se olha primeiro.
Há a  dignidade dos feios.
A beleza que faz o mundo.
Os nossos grandes momentos..
associamos ao belo da nossa vida
e os péssimos momentos,
aos momentos verdadeiramente
sofríveis, ao não belo.
Negar para quê?
Faz parte da retórica
bem pensante 
dizer que a beleza
é fundamental.
Há quem fale até 
em "beleza interior"
para compensar o estrago
e atribuir uma espécie de indenização
ética ao sujeito.
Não vale a pena mascarar
a verdade ou confundir as verdades:
a "beleza interior" pode ser relevante,
e até mais relevante, do que a
superficialidade da carne.
Mas é para essa superficialidade
que se olha primeiro,
ou que se rejeita primeiro.
A ideia pode não ser agradável
para quem pensa
que todas as desvantagens da vida
são produto de uma
"construção social"
defeituosa.
Infelizmente, a realidade
não se ajusta a fantasias.
A natureza é um cassino.
E nem tudo obedece aos
caprichos igualitários 
do nosso tempo...
alguns foram admirados
a sua beleza
e outros, simplesmente, 
não.
Um amigo é gordo e feio.
E nem sequer tem 
fortuna pessoal
para achar,
 ("Dinheiro compra tudo, 
até amor verdadeiro").
Pior: todos  se cobram  beleza,
como se existisse um prazer perverso
na humilhação 
perversa dos feios.
Alguns feios sofrem:
por que estão cansados 
da rejeição.
Há a rejeição dos feios
e a angústia 
que existe nessa rejeição,
e o cansaço de quem tentou uma vez,
e outra, e outra ainda,
para receber apenas desprezo
ou repulsa de volta.
Há a dignidade ou a feiúra digna
e a pungente a tristeza da feiura.
A vida adulta é sobretudo definida
pelas escolhas que 
fazemos nunca pelo destino...
Escolhas nossas,
radicalmente nossas,
mas tantas vezes e
ensombradas 
pela opinião dos outros ou
no afeto alheio.
Feições modestas, igual desesperança
Mas a beleza é doce,
ficamos atento a ela 
quando presente,
alguém com quem  falamos
sem parar na primeira noite,
num prazer que encontramos
em alguém...
cheio de beleza.
ou também é importante saber
que encontramos alguém,
que para nós tem beleza.
Enganam-se os que pensam
que a afirmação 
da individualidade
é sempre um ato heroico.
Grande parte da nossa individualidade
joga-se todos os dias 
nas pequenas
decisões anônimas 
que tomamos.
Joga-se, no fundo, 
nesses momentos
em que pesamos a 
nossa covardia
e a nossa coragem.
E decidimos depois 
seguir em frente...
Para terminar 
se o mundo
continua sendo dos belos,
Nosso olhar está sempre
Voltado a isso.
A beleza faz o mundo
olhar está sempre.

 r